22 agosto 2015

Cheesecake de lima e framboesa

Nestes dias tenho conseguido, finalmente, acertar os ponteiros do meu relógio interior.

Tem sido um ano desgastante. Um ano que está já a mais de meio quase sem eu me dar conta disso. Mas Agosto é, para mim, obrigatoriedade
 de pausa e é neste mês que faço uma espécie de retiro celibatário por uns dias.
Não sem antes arrumar as pendências dos últimos meses, limpar cantos e recantos da casa e preparar o ano escolar que em breve se inicia.

Nestes quinze dias de Agosto em que me destituo quase por completo do papel de mãe (admito que ainda não me consigo desligar a 100%) procuro apenas o que me faz sentir bem, o que me traz serenidade e o que me permite recalibrar a minha balança interior. E, sobretudo, o que me traz, por dias, uma sensação de liberdade plena, sem o ritmo mecanizado do dia-a-dia a três, nem ponteiros que ditam rotinas.

E assim me mantenho por estes dias, sem plano algum de férias xpto, a conjugar na perfeição o verbo praiar, de livro na mão, chinelo no pé e sal até à ponta dos cabelos. A saborear o pôr-do-sol no final de mais um dia junto ao mar.

Até já!    

 photo 90578fd4-def4-4b22-8495-a2e887faa571_zpswl71yx72.jpg

Cheesecake de lima e framboesa


Ingredientes para 6 a 8 copos 

»para a base: 
150g de cookies de chocolate
70g de manteiga sem sal fria


»para o creme de queijo:
1 embalagem de quejio Philadelphia

125g de queijo mascarpone
2 iogurtes gregos açúcarados
sumo e raspa de uma lima pequena

»para o curd de framboesa:

125g de framboesas 
1 ovo pequeno
70g de açúcar
2 colheres de sopa de natas
70g de manteiga sem sal
1 colher de sopa de amido de milho (Maizena)

»para o curd de lima-limão (ligeiramente adaptado desta receita da Rita):
1 lima
1 limão grande (raspa e sumo)

2 ovos
170 de açúcar
70 gr de manteiga (fria cortada em cubos)




{bimby_thermomix}


Prepare a base.
Coloque as bolachas no copo e triture 5 seg/vel 9.
Junte a manteiga e misture 10seg/vel9.
Reserve.

Prepare o creme de queijo.
Misture bem todos os ingredientes 15seg/vel 4.
Reserve no frigorífico.


Prepare o curd de framboesa.
Coloque no copo todos ingredientes e misture 20 seg/vel 4. Programe 7min/90º/Vel 4. 
Retire e coe o curd por um passador para remover as sementes das framboesas (pode omitir este passo). 
Reserve no frigorífico.

Prepare o curd de lima-limão.
Coloque no copo os ovos, o açúcar, o sumo e a raspa do limão e o sumo da lima e programe 8 min/80º/vel 4.
Junte a manteiga e misture 15seg/vel 4.
Reserve no frigorífico.


Montagem:
Distribua o preparado da bolacha pelos copos. Coloque por cima o creme de queijo. Deite por cima um pouco do curd de framboesa e termine com uma colher de sobremesa do curd de lima-limão. Sirva de imediato.


 photo a7972890-3c8d-4db4-a4c9-c0e1c9f2bdff_zpshqisleyr.jpg

 photo d12f00e1-030e-4ada-8c18-ac307ce305f1_zpsgubv6rgi.jpg


Nota:
Recipientes de vidro à venda nas lojas DeBORLA.

20 julho 2015

Manteiga de figo no 7.º aniversário do blogue

16 de Julho de 2008. O dia que escolhi para abrir as portas do figo lampo ao mundo. Sem pensar muito sobre no que se seguiria, confesso. Queria apenas partilhar. Partilhar o meu gosto pela cozinha, as minhas experiências, as minhas memórias, as minhas raízes.

E assim foi ganhando forma o figo lampo. Dão-lhe corpo recordações de infância, fantasias, histórias da (minha/nossa) vida real. Cresceu ao meu ritmo, ao compasso dos meus dias. As palavras que o preenchem são fiéis ao estado de espírito de quem as escreve, tecla a tecla. Mais alegres e expressivas em dias felizes, mais emotivas em dias menos bons. 

De vez em quando volto atrás e releio cada post. E leio felicidade, saudade, emoção, alegria, dedicação, tristeza, revolta, gratidão, realização. Incrível como este blogue se tornou o espelho dos meus dias. Não faria sentido ser de outra forma. 

O figo lampo completou 7 anos e a estes 7 espero e desejo somar muitos mais, ao sabor dos (meus) dias, neste registo simples de quem partilha com carinho e por gosto, de quem escreve "com o coração na ponta dos dedos".

Obrigada a vocês por estes 7 anos!

Não podia deixar de celebrar o aniversário do blogue com uma receita com figos. E aqui fica ela. Diferente mas muito saborosa. 

Para memória futura deixo a nota mental que fotografar manteiga sob os 34º de um dia de Julho no Algarve pode trazer dissabores. Fica o registo possível. :) 

 photo 7ba946cd-af40-4314-9ce5-0fd9ad6268a5_zps1kzb4zzs.jpg

Manteiga de figo


Ingredientes

400ml de natas com um mínimo de 35% de gordura, bem frias
10 figos secos
flor de sal Marnoto q.b.


{tradicional}

Pique os figos finamente numa picadora ou robot de cozinha. Reserve.

No copo do robot de cozinha ou de um liquidificador, completamente seco e limpo, coloque as natas e bata até obter uma mistura pastosa semelhante a manteiga.
Coloque-a num passador de rede fina para a libertar do soro e passe-a por um fio de água fria até que a água saia limpa.
Seque a manteiga em papel absorvente e tempere com a flor de sal. Envolva bem. Junte os figos e misture.
Envolva a manteiga em película aderente e forme um rolo. Leve ao frigorífico até à hora de servir.


{bimby_thermomix}

Coloque os figos no copo e pique 5 seg/vel 7. Reserve.
Lave e seque bem o copo. 

Deite as natas no copo e programe 2 min/vel 9. No final do tempo a gordura deverá estar separada do soro. Se não estiver programe mais algum tempo.
Deite a manteiga no cesto e passe-a por um fio de água fria até que a água saia limpa. 
Seque a manteiga em papel absorvente e tempere com a flor de sal. Envolva bem. Junte os figos e misture. 
Envolva a manteiga em película aderente e forme um rolo. Leve ao frigorífico até à hora de servir.



Nota: 
Prato de servir e taça à venda nas lojas DeBORLA.

10 julho 2015

Saladas Alternativas - As receitas do show cooking

Dias quentes de verão pedem refeições simples, descomplicadas e frescas. Parece fácil. E é. O facto é que dia após dia esgotam-se as ideias e acabamos por fazer mais do mesmo. Recorremos aos vegetais e frutas da época, às massas e ao arroz e lá acaba por sair mais uma salada. 

O desafio passa por sair da zona de conforto e atrevermo-nos a combinar outros ingredientes. Frutas, vegetais, cereais, proteína, ervas aromáticas, sementes... As possibilidades são imensas e deliciosas. 

E foi isso que eu e a Vera Ferraz do blogue Hoje para Jantar tentámos transmitir no Show Cooking Saladas Alternativas, na loja DeBORLA de Lagoa, no passado dia 28. As propostas que apresentámos têm tanto de simplicidade como de criatividade e sabor. Querem experimentar? Aqui ficam as receitas!

 photo 63c3b00b-9a4c-4b81-90c6-a9fd21194a26_zpsz09pjqbk.jpg


Tabbouleh

Ingredientes

1 chávena de millet cozido, frio
3 colheres de sopa de azeite virgem extra
4 colheres de sopa de sumo de limão
1 cebola roxa
1 pimento verde ou vermelho ou ambos aos cubos
3 tomates coração de boi aos cubos
6 tomate cereja aos quartos
6 physalis aos quartos
1 pepino aos cubos
2 colheres de sopa de salsa fresca picada
2 colheres de sopa de hortelã picada
1 colher de sopa de coentros picados
1 colher de sopa de manjericão picado
1/2 colher de café de cominhos
sal e pimenta q.b.


{tradicional}


Deite o millet numa travessa. Misture o azeite e o sumo de limão num frasco e tempere com sal e pimenta. Agite bem e regue o millet com este molho. Tape e deixe marinar durante algum tempo. Misture todos os legumes e envolva-os bem com as ervas aromáticas e uma pitada de sal e reserve durante uma hora. Quando cortar o tomate aos cubos, aproveite os sucos e misture com os restantes legumes. Junte a mistura dos legumes ao millet, junte os cominhos, envolva e sirva decorado com algumas folhas de hortelã. 

«««»»»

 photo e771fb87-fbd3-48d5-82c0-0d19f31b6794_zpsknblr4tt.jpg


Salada de rúcula com presunto, queijo de cabra, figos e framboesas


Ingredientes

1 embalagem de rúcula
200g de presunto em fatias
2 queijos de cabra frescos
120g de framboesas
5 figos frescos, maduros mas firmes
azeite q.b.

vinagre balsâmico q.b.
flor de sal q.b. 



{tradicional}



Numa travessa coloque a rúcula a cobrir o fundo da mesma.

Rasgue as fatias de presunto e coloque por cima da rúcula. 
Corte os queijos em cubinhos e junte.
Tire a pele dos figos e corte-os em meis luas finas. Coloque na salada juntamente com as framboesas. 
Num frasco junte o azeite, o vinagre balsâmico e a flor de sal. Tape e agite bem. Tempere a salada no momento de servir.



«««»»»


 photo 104ba3f2-c285-48fa-807b-b4cb01ab6997_zpsdeyjkbwm.jpg

Salada de quinoa com mexilhão e atum


Ingredientes

2 chávenas de quinoa cozinhada, fria 
1 cebola roxa 
1/2 pimento vermelho, cortado em cubos 
2 tomates maduros, sem pele nem sementes, cortados em cubos 
3 colheres de sopa de azeite  
sumo de 1/2 lima 
flor de sal q.b. 
1 colher de sopa de hortelã da ribeira picada 
1 colher de sopa de coentros picados
2 latas de mexilhões ao natural em conserva 

200g de filete de atum ao natural 



{tradicional}


Junte a cebola roxa, o pimento e os tomates numa taça e tempere com o azeite, o sumo da lima, a flor de sal, a hortelã e os coentros. Envolva bem e reserve.
Coloque a quinoa numa taça de servir.

Corte os mexilhões ao meio e desfaça os filetes de atum em pequenos pedaços com as mãos. 

Envolva a mistura do tomate, os mexilhões e o atum com a quinoa. Retifique temperos e sirva de imediato.

«««»»»



 photo b7ab2cc4-abaf-4ff6-8d39-9c435281ec9e_zps1araunkr.jpg

Salada de fruta grelhada com gelado de baunilha


Ingredientes
melancia
pêssego
ananás
açúcar refinado
gelado de baunilha
hortelã


{tradicional}
Prepare toda a fruta, cortando a melancia e o ananás em fatias, mantendo a casca. Corte os pêssegos a meio e retire-lhes o caroço. 
Quando a grelha estiver bem quente, polvilhe a superfície que vai colocar virada para baixo com açúcar. Coloque na grelha e deixe grelhar durante alguns minutos, para caramelizar o açúcar. Polvilhe o outro lado e vire a fruta. Reserve num tabuleiro. 
Sirva a fruta grelhada com uma bola de gelado e uma folha de hortelã. 
Esta salada é perfeita para fazer nos dias de churrascos!


18 junho 2015

Alfarroba, laranja e amêndoa e a entrada no Cook Off

"Se for escolhida no casting para integrar a equipa de Tavira, o que gostaria de dizer aos seus leitores?" 
Não hesitei na resposta.
O que mais queria era partilhar a felicidade desse momento com todos os que me seguem e dizer-lhes que o segredo está apenas em acreditarmos em nós. 
E, de facto, foi assim que começou esta aventura. 

Da publicação do anúncio do pré-casting à participação no casting foi um instante. Liguei, inscrevi-me (a medo, confesso) e fui chamada para o pré-casting.

Decidi-me de imediato por uma sobremesa com três ingredientes essenciais, a alfarroba, a laranja e a amêndoa. A mesma sobremesa que levei depois ao casting e que me deu o empurrão para a fase seguinte.

E assim integrei com muito orgulho a equipa que representa Tavira no programa Cook Off - Duelo de Sabores, que é transmitido todos os domingos à noite, na RTP1. Tem sido uma experiência muito gira, enriquecedora e, acima de tudo, desafiante. 

Quem viu o programa do passado domingo ficou a conhecer um pouco melhor a Margarida que está por detrás deste blogue, que vos escreve histórias e receitas, que partilha convosco um pouco da sua região, das suas memórias, das suas vivências.

E como partilha é a força motriz deste blogue hoje vim deixar-vos o testemunho pessoal sobre esta experiência e, claro, a receita da sobremesa de que tanto se fala.

Obrigada por serem vocês também a minha inspiração e motivação. Bem hajam!

Conto com o vosso apoio aí desse lado na próxima fase do programa. :)

 photo 9a9f4487-7b42-4d54-a555-330085a012c9_zpskecru66t.jpg

Bolo de alfarroba com mousse de laranja 
e crumble de amêndoa


Ingredientes
»para o bolo: 
5 ovos, à temperatura ambiente
150g de açúcar
125g de farinha de amêndoa
20g de farinha de trigo
30g de farinha de alfarroba
½ colher de chá de canela em pó
1 colher de chá de fermento em pó
1 pitada de sal

»para a mousse de laranja:
sumo e raspa de duas laranjas grandes
3 ovos, à temperatura ambiente
100g de açúcar
200g de queijo mascarpone
50g de chocolate branco
2 folhas de gelatina
»para o crumble de amêndoa:
50g de farinha de amêndoa
25g de manteiga

1 colher de sobremesa de açúcar em pó


{tradicional}

Prepare o bolo de alfarroba.
Pré-aqueça o forno a 180º. Forre uma forma rectangular (20x30) com papel vegetal.

Misture bem todos os ingredientes secos numa taça. Reserve.
Bata as gemas com o açúcar até obter uma gemada cremosa. 
Incorpore os ingredientes secos e mistura batendo pouco.
Bata as claras em castelo e envolva-as delicadamente no preparado. 

Deite o preparado na forma e leve ao forno durante 15 minutos (verifique a cozedura com o teste do palito). Retire do forno e deixe arrefecer.


Prepare o crumble de amêndoa.

Misture a farinha de amêndoa com o açúcar e a manteiga. Trabalhe com a ponta dos dedos até obter um crumble (o aspecto deve ser semelhante a migalhas). Espalhe num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao forno durante 15min. Vá verificando para não deixar queimar. Deixe arrefecer. Com a ponta dos dedos desfaça o crumble em migalhas. 


Prepare a mousse de laranja.

Leve ao lume o sumo das duas laranjas e a raspa com 30g de açúcar. Deixe reduzir. Retire do lume e deixe arrefecer.
Bata as gemas com o restante açúcar. Junte a redução da laranja e misture bem. Junte o queijo mascarpone e o chocolate branco derretido e misture. Incorpore a gelatina previamente hidratada em água. 
Bata as claras em castelo e incorpore no preparado. Leve ao frio até solidificar.

Empratamento:
Corte pequenos triângulos de bolo de alfarroba e coloque num prato de servir. Faça quenelles de mousse de laranja (com duas colheres, como se estivesse a moldar pastéis de bacalhau) e coloque também no prato. Termine colocando no prato o crumble de amêndoa.


O casting
 photo 4060ac18-4d74-4864-942c-5be850c3d15b_zps5iu9libq.jpg


O desafio

 photo f0764c3f-1dea-40f4-b485-e78066650453_zpsjzixpx4q.jpg


A equipa

 photo dee31c9a-93c5-496b-ad56-4f6812aaea7c_zpsrxc730yk.jpg

Quem não teve oportunidade de ver o programa pode ver a gravação no site da RTP seguindo este link.

05 junho 2015

Wraps de abacate, manga e salmão fumado

Continuamos com o abacate. Amado por uns, odiado por outros. De extremos. E confirmo-o pela minha experiência com este fruto. Tive durante anos uma relação de amor/ódio com os abacates. Deram-mos a provar de muitas formas, doces e salgadas, mas nunca me convenceram. 

Há uns anos atrás voltei a prová-los num dip salgado. Gostei tanto que desde aí não voltei a desprezá-los e hoje entram em batidos, saladas, molhos, massas, bolos.

O abacate é um fruto muito versátil e quando bem combinado com outros ingredientes é capaz de surpreender. Consumo-o habitualmente em sumos e batidos e em saladas. E gosto especialmente de o comer de uma forma muito simples, desfazê-lo com um garfo, temperá-lo com sumo de lima, sal e pimenta preta e barrá-lo no pão.  

No seu livro Dicionário dos Sabores Niki Segnit sugere alguns ingredientes de igual sabor subtil que vão bem com a delicadeza do abacate. São 22 combinações sugestivas que podem conduzir a experiências realmente saborosas. De todas elas, as que já experimentei e que realmente me surpreenderam foram as combinações com chocolate, avelãs, manga, morangos, marisco e peixe gordo. Fiquei curiosa sobre a combinação com café, uvas, ananás e queijo amanteigado. Mas lá chegarei.

A sugestão de hoje junta o abacate a três outros ingredientes que se destacam em termos de sabor: o salmão, a manga e os coentros. À mistura do abacate juntei a nova maionese da Calvé feita à base de iogurte, a Yogonese, que a tornou ainda mais cremosa.


Fiquei definitivamente rendida a estes wraps. Experimentem!


 photo 79d88735-4e6e-4a5c-95f7-be28de8b7893_zpsdvxwqkp2.jpg


Wraps de abacate, manga e salmão fumado


Ingredientes (para 2 pessoas)

1 abacate
1/2 manga madura mas firme
sumo de 1/2 lima
pitada de flor de sal Marnoto 
pitada de pimenta preta
4 raminhos de coentros frescos picados
1 ovo cozido
2 colheres de sopa de Yogonese Calvé
2 fatias de salmão fumado
q.b. de mistura de alfaces
2 tortilhas


{tradicional}

Abra o abacate ao meio e retire-lhe a polpa com ajuda de uma colher. Esmague-a com um garfo. Junte a manga cortada em cubinhos.
Tempere com o sumo da lima, a flor de sal, a pimenta e os coentros picados. Envolva tudo. Junte o ovo cozido finamente picado e a Yogonese. Envolva tudo muito bem.

Deite um pouco da mistura do abacate no centro da tortilha. Coloque por cima um pouco da mistura de alfaces e termine com o salmão fumado.

Enrole o wrap apertando bem. Dobre as extremidades para dentro e corte ao meio. Sirva de seguida.

 photo b647b214-a017-4749-a136-6802f6e83484_zpspexvp2er.jpg

 photo fb868cdf-52aa-4905-a100-a9d5f9f9987c_zpscbgglvam.jpg

29 maio 2015

Piza de abacate, queijo de cabra e tomate

Há dias falavam-me de simplicidade. Simplicidade na primeira pessoa, no modo de ser e de estar. E o quão isso pode ajudar alguém a ser feliz. E descreviam-me a simplicidade pessoal baseada em vários factos como viver sem grandes luxos, ter uma vida profissional estável, ter tempo para estar com os amigos, viajar uma vez por ano, por aí.
Concluíam-me por fim, que ser simples, assim, traz felicidade.

Não discuti. 
Falei da rotina dos meus dias. Da apatia de outros. Da inconstância de cada mês. Do que é isto de viver ao segundo sem conseguir fazer grandes planos para o amanhã. Do quão isto pode ser tarefa inglória quando se tem filhos. E de como é difícil ter que deixar que, por vezes, percebam isso.

E, depois, falei dos ensonados beijos de bons dias deles. Dos bigodes de leite ao pequeno-almoço. Do arroz de polvo que comi ao almoço com os meus pais. Do abraço apertado naquela amiga que vejo a correr dois minutos durante a semana. Dos dois dedos de conversa de manhã no café. Da surpresa ao receber uma encomenda do carteiro. Das flores da orquídea que finalmente abriram. De poder esperar por uma reunião sentada junto à Ria. Do bolo que fiz para aquele pedido de última hora. Das 2 ou 3 páginas do livro que leio todos os dias antes de dormir. 

Notaram o brilho no olhar e o sorriso enquanto falei. Desejaram a serenidade que sentiram. E invejaram a capacidade de ser feliz assim, com a simplicidade dos pequenos momentos do dia-a-dia. De todos os dias.

Não veio à conversa mas uma fatia desta piza de abacate com queijo de cabra e tomate enquadrava-se perfeitamente. Simples assim. Como tudo o que dá mais sabor à vida! 


 photo 5d4f603a-ecb6-4513-bc78-ad86d29f1cb7_zpsjszwblm4.jpg


Piza de abacate, queijo de cabra e tomate


Ingredientes para 4 pizas pequenas


Para a base (adaptada de uma receita do Jamie Oliver de flatbread)

160g de farinha de espelta*
120g de iogurte grego natural

1 colher de chá de flor de sal Marnoto

Para a cobertura

3 abacates médios

sumo de 1 lima
coentros frescos q.b.
flor de sal Marnoto q.b.
pimenta preta moída na hora q.b.
150g de tomates chucha baby
1 queijo de cabra fresco (usei Petit Billy)


{tradicional}

Misture numa taça os ingredientes para a base. Amasse com as mãos até obter uma massa fina (na Bimby programe 1 min/vel espiga). Se for necessário junte mais farinha (a massa não deve colar aos dedos).
Forme uma bola e deixe descansar 10 minutos.

Divida a massa em quatro partes iguais.
Polvilhe a bancada com farinha e estique cada porção com o rolo, deixando com uma espessura de 2 a 3 mm.
Aqueça uma frigideira anti-aderente e coza cada piza de ambos os lados (devem ficar ligeiramente tostadas).
Retire e deixe arrefecer.

Prepare a cobertura.

Abra os abacates ao meio e retire-lhes a polpa com ajuda de uma colher. Esmague-a com ajuda de um garfo. Regue com o sumo da lima e tempere com a flor de sal e a pimenta. Junte os coentros picados.

Espalhe a cobertura sobre as bases das pizas. Disponha por cima os tomates cortados ao meio e o queijo de cabra cortado em pedaços.
Sirva de imediato.


 photo 7f2f175a-c963-4f02-9974-bfc90bf70ad5_zpsytguqo8s.jpg

 photo d52a31c5-e171-421a-acb7-71290b46697d_zps8pypip6a.jpg


Notas:
* pode usar farinha de trigo


06 maio 2015

Creme de favas e maçã verde com poejo

Não me lembro de quando comecei a gostar de favas. Não foi há muito tempo, admito.
Talvez fosse por teimosia. Ou por saber o quanto isso aborrecia a minha mãe, que acabava por ter que preparar outra opção para mim. Não que o fizesse sempre que me permitia dizer "não gosto". Permitia, sim, pois tanto a minha mãe como as minhas avós educaram-me o gosto desde muito pequena e o não gosto-sem-antes-provar começou a ser proibido desde cedo. E o quão lhes agradeço hoje por isso! 

Esta educação do gosto ensinou-me, particularmente, 
a dar uma segunda oportunidade àqueles pratos que eram imediatamente reprovados com o olhar ou com o cheiro. Ensinou-me a importância de provar. 
E foi assim que fui também experimentando sensações. O arrepio com as primeiras tângeras, a felicidade num figo lampo apanhado da árvore, o acre de um dióspiro maduro, o consolo num prato de vitela estufada, o carinho numa fatia de pão com manteiga e açúcar da bisavó.

Por isto, quero muito que os meus filhos vivam estas sensações, com a mesma naturalidade que vivi, ao sabor do que cada estação lhes oferece, do que plantamos e colhemos, do que a riqueza das nossas tradições gastronómicas e familiares lhes proporciona. Quero que descubram a forma, a textura, o sabor, o cheiro do que lhes chega à mesa.

Não sou (também por isso) permissiva com o não-gosto-sem-antes-provar. E se insistem, falo-lhes de como me educaram o gosto a mim, do quão me sinto bem por ter aprendido a gostar de tudo o que me chegou à mesa, e de como a comida tem o dom de (também) nos fazer felizes.


 photo 7feed0af-bdf1-40f8-8c84-392f9f545fd5_zpshy0kk2er.jpg

Creme de favas e maçã verde com poejo


Ingredientes:

1 cebola média
1 dente de alho
2 colheres de sopa de azeite
350g de favas descascadas e sem pele
1 curgete média com casca
1 maçã verde (Granny Smith)
água q.b.
2 colheres de chá de flor de sal Marnoto
folhas de 3 hastes de poejo (1 colher de sopa, aproximadamente)


{tradicional}

Pique a cebola e o dente de alho e refogue no azeite.
Junte as favas, a curgete em cubos e a maçã também em cubos.
Junte a água até um dedo abaixo dos legumes. Tempere com a flor de sal e deixe cozinhar durante cerca de 25 minutos.
No final da cozedura adicione o poejo e triture com a varinha mágica.



{bimby_thermomix}

Coloque a cebola e o dente de alho no copo da Bimby e pique 5 seg/vel 5.
Junte o azeite e refogue 5 min/100º/vel 1.
Adicione a
s favas, a curgete em cubos e a maçã também em cubos.
Junte a água até um dedo abaixo dos legumes. Tempere com a flor de sal e programe 25 min/100º/vel 1.
No final do tempo junte o poejo e triture 1 min e 30 seg, progressivamente na vel 3-5-7 (5-7 na TM5).

 photo 46996ffb-cb7e-49e8-9154-3b25829f2ea5_zpsildgzlcp.jpg

 photo 71c4650b-791a-426e-b7d3-0c87b136eb64_zpsqmzzypxx.jpg

 photo 1_zps1cj8zbkz.jpg