29 Julho 2010

Chuva de Verão

Ontem ao fim da manhã caiu aquela chuva miudinha de Verão. Prolonguei uns minutos a hora de almoço, desacelerei o passo e estendi os braços ao ar. Estes salpicos mornos sob o sol tórrido de Julho arrepiam-me. No bom sentido! Continuo a achar que estes dias de chuva no verão têm o seu quê de romantismo...
Deixem lá, podia dar-me para pior.. : ) Bom fim-de-semana!


Sangria de pêssegos e nectarinas com manjericão

Ingredientes: 1 garrafa de vinho branco seco de boa qualidade gelado, 500ml de néctar de pêssego, ½ chávena de açúcar, ¼ chávena de sumo de limão, 1 chávena de folhas de manjericão frescas, 2 pêssegos e 1 nectarina maduros, gelo e folhas de hortelã

No pilão esmague bem as folhas de manjericão com o sumo de limão. Coloque a mistura num tacho e leve ao lume com o açúcar e metade do néctar até o açúcar se dissolver. Deixe arrefecer.
Passe por um coador para um jarro de servir. Junte o vinho e o restante néctar. Corte os pêssegos e a nectarina em pequenos pedaços e junte. Guarde no frigorífico até à hora de servir. Sirva decorado de folhas de manjericão, hortelã e muito gelo.



Notas:
- Receita adaptada de uma da Mafalda Pinto Leite publicada na revista Visão.

26 Julho 2010

O bolo dos trinta e dois

Foi um fim de tarde quente e animado. Não fosse a (grande) dose de mosquitos que apareceu para devorar o pessoal e a noite tinha sido perfeita. Salgados e doces foram acompanhados por uma refrescante sangria de pêssegos. A máquina ficou esquecida a um canto e só entrou em cena na altura de cantar os parabéns para a tradicional foto de família. E foi nessa altura que aproveitei e, mesmo à socapa e quase a meia-luz, captei umas imagens do bolo dos trinta e dois. Estava simplesmente delicioso!



Bolo chiffon de limão com framboesas
Ingredientes:

Bolo: 8 ovos, claras e gemas separadas, 60ml de óleo, 3 colheres de sopa de sumo de limão (espremido na hora), 1 colher de sopa de raspa do limão, 80ml de água, ½ colher de chá de cremor tártaro, 240g de açúcar, 245g de farinha , ½ colher de chá de bicarbonato de sódio, ½ colher de chá de sal

Recheio (mousse de chocolate branco e limão): 100g de chocolate branco picado, 180ml de natas, 1 clara de ovo, 1 colher de sopa de açúcar, raspas de ½ limão, 1 colher de sopa de sumo de limão, 1 chávena de framboesas frescas

Cobertura (chantilly) e decoração: 1 pacote de natas frescas geladas, 4 colheres de sopa de açúcar, raspas de chocolate branco

(T): Comece por preparar o bolo. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre o fundo de duas formas redondas de 22cm com papel vegetal (não as unte).
Numa tigela média, misture as gemas, o óleo, o sumo e as raspas do limão e a água.
Numa outra tigela bata as claras com o cremor tártaro em velocidade média até espumarem. Junte aos poucos 100g do açúcar e continue a bater até formar picos moles.
Peneire a farinha, o açúcar restante, o bicarbonato e o sal numa tigela bem grande. Misture. Faça um buraco no centro e despeje dentro a mistura de gemas. Envolva bem. Junte ¼ das claras batidas e misture de baixo para cima, levemente, para dar leveza à massa. Adicione as claras restantes e misture delicadamente. Divida a massa pelas duas formas e leve ao forno por 16 minutos ou até que um palito inserido no centro de cada bolo saia limpo.
Tire os bolos do forno, deixe-os arrefecer completamente e desenforme-os (se necessário passe uma faca nas laterais das formas e inverta-as para soltar os bolos). Retire o papel vegetal com cuidado.

Para o recheio derreta o chocolate com 1/3 das natas em banho-maria. Misture até obter um creme brilhante. Retire do fogo, junte o sumo de limão e misture bem. Reserve até que esteja à temperatura ambiente.

Bata as restantes natas com as raspas de limão em chantilly. Reserve. Numa outra tigela bata a clara com o açúcar até obter um merengue brilhante e firme.
Misture o merengue ao creme de chocolate branco e envolva delicadamente. Junte o chantilly e mexa rapidamente – não misture demais para não arruinar a textura da mousse. Mantenha no frigorífico até a hora de usar.

Para a cobertura bata as natas com o açúcar em chantilly.

Montagem do bolo: coloque um dos bolos no prato de servir. Espalhe o recheio sobre ele e cubra com as framboesas. Coloque o segundo bolo por cima e cubra o topo e as laterais do bolo com o chantilly. Com ajuda da espátula forme pequenos picos sobre toda a cobertura. Pincele os rebordos do prato com um pouco de chantilly e polvilhe com raspas de chocolate branco até os cobrir por completo. Leve ao frigorífico até à hora de servir.

Notas:
- As receitas do bolo e do recheio são do Technicolor Kitchen. Fiz apenas ligeiras alterações;
- Na receita original o bolo é assado em três formas iguais mas eu optei por dividir a massa apenas por duas;
- Se achar necessário pode adicionar uma folha de gelatina à mousse para que fique mais firme.

22 Julho 2010

E dizia o poeta

Com que então caiu na asneira
De fazer na quinta-feira
Vinte e seis anos! Que tolo!
Ainda se os desfizesse…
Mas fazê-los não parece
De quem tem muito miolo!

Não sei quem foi que me disse
Que fez a mesma tolice
Aqui o ano passado…
Agora o que vem, aposto,
Como lhe tomou o gosto,
Que faz o mesmo? Coitado!

Não faça tal; porque os anos
Que nos trazem? Desenganos
Que fazem a gente velho:
Faça outra coisa; que em suma
Não fazer coisa nenhuma,
Também lhe não aconselho.

Mas anos, não caia nessa!
Olhe que a gente começa
Às vezes por brincadeira,
Mas depois se se habitua,
Já não tem vontade sua,
E fá-los, queira ou não queira!


Não são 26 (onde é que eles jã vão...) mas sim, hoje é quinta-feira e é dia de anos! Volto depois da festa. : D

20 Julho 2010

Da festa de aniversário do figo lampo

Foi uma festa e tanto! Reinou a alegria e a boa disposição. Os convidados foram chegando aos poucos e a mesa encheu-se de mil cores e sabores. As iguarias reluziam aos olhos de todos, ou não tivessem elas sido confeccionadas por cozinheiras de mão cheia.

O figo lampo esteve de parabéns mas foram vocês que fizeram a festa e por isso quero agradecer a todas as que se juntaram neste aniversário pelo carinho, receitas, e-mails, comentários e mensagens enviadas. E para que também vocês não se esqueçam deste dia fica abaixo a vasta ementa da festa (para ver maior basta clicar em cima):

Como referi aqui, o post com todas as participações deveria ter sido publicado no domingo mas, por impedimentos familiares de última hora não mo foi permitido.
Assim, segue abaixo a lista de participantes completa:

1. Tesouros da Irene – Irene – Cup de fruta fresca
2. Pitadas & Colheradas – Ana Luísa - Bolinhos de framboesa e amora
3. Belina da Ilha – Susana – Gelado de papaia e abacaxi
4. Paladares da Isa – Isa – Bolo de figos
5. Sabores de Canela – Helena – Tarte de figos e uvas
6. Magic Flavours – Ana Powell – Assado de Frutas
7. Chocolate e Caju – Sandra G – Crumble especial
8. Kika Gula – Rita Varela – Pudim de iogurte
9. Diário de Receitas – Sónia – Bolo de natas e cerejas
10. No reino da Prússia – Sofia – Torta direita de amêndoa
11. Delícias cá de casa – Raquelita – Espetadinhas de frango aromáticas
12. Os temperos da argas – Argas – Bakewell Tart
13. Doces Curiosidades – Catarina Henriques – Licor Bailey´s
14. Mais um sobre culinária – Hélia Silva – Semifrio de frutas
15. Soraia Silva – Soraia – Bolo de maravilha de chocolate aromatizado com cardamomo e recheio de leite condensado e côco
16. A festa de Babette – Babette – Refresco de gengibre
17. De volta dos tachos – Paulinha – Muffin de chocolate com cobertura
18. Rapa Tachos – São – Semifrio de cereja
19. O cantinho da Maria - Maria - Vol-au-vent de pato com couve lombarda
20. As receitas da Patanisca - Patanisca - Salmão fumado em tostinhas
21. Ancas Largas, pernas gordas - melancia - Triffle branco e vermelho com mirtilos
22. Carolina Dengucho – Bolo Mãe Galinha
23. Eu e os tachos – Conceição – Gelado de figo
24. Cinco quartos de laranja – Laranjinha – Scones com compota de morango e ruibarbo
25. O meu refúgio culinário – Mary – Bolo de capuccino
26. Salsa Verde – Lia – Crocante de Amoras
27. As receitas da Amelie – Amelie – Polvo frito
28. Magia na Cozinha – Cláudia Lima - Enroladinhos de salsicha de frango
29. Cozinha da Risonha – Risonha - Espetadas de tintureira com molho de poejos
30. Acção na cozinha – Carla – Queijada de amêndoa
31. Acilina – Polvo com cominhos (via e-mail)
32. Criando cores da vida – Ana Maria – Crumble Pie de framboesa
33. Mangia che te fa bene – Verena – Suco de groselha
34. Páginas de cor de Luna – Luna – Pudim de limão e natas
35. Luísa Alexandra – Luísa Alexandra - Açorda de camarão com creme de lagosta
36. Sabores da alma – Vânia Costa – Gelado de mascarpone e figos
37. Canela moída – Ameixinha – Bolo de figos secos com toffee
38. Tertúlia de Sabores – Moira – Salada de ovas
39. No soup for you – gasparzinha – Cookies de alfarroba e pistáchios
40. Sweet Home - Déia – Bolo de chocolate com café
41. Chocorango – Talita - Muffins silvestres
42. Receitas da Carlita - Carlita – Frango gratinado em cama de espinafres
43. Tangerina Aderente – Carlota – Tarte de framboesas
44. Dona Bimby – Marta – Bolo espuma de chocolate com recheio e cobertura de ganache de chocolate
45. A colmeia da Abelha – Abelha Maia – Compota de meloa
46. Na Biroskinha – Rachel – Croquetes de mortadela
47. As receitas da Sónia – Sónia Paula – Bacalhau à Brás
48. Receitinhas da Belinha Gulosa – Belinha – Tarte de figo com amêndoa e queijo creme
49. De cozinha em cozinha passando pela minha – Carla – Paté de Cogumelos
50. Vai uma fatia? – Catarina – Sopa de tomate com figos
51. O sítio das delícias – Isabel – Pudim de avelãs
52. Docinhos e miminhos da Sweet Sofia – Sofia – Crumble de maçã e ameixa
53. À esquina da tecla – Luisa – Mousse de limão
54. Lita Santos – Soufflé de Chocolate (Via Facebook)
55. Casa Algarvia - Xarém rico e Massinha de peixe (Via e-mail)
56. Three Fat ladies – Pipoka – Bolo tiramisu
57. Cozinhando o 7 – Carol – Bolinhos de banana mix
58. Receitas e Recipes – Eliane – Bolo mesclado
Gourmets Amadores – Suzana – Panna cotta de frutos vermelhos

O simbólico presente que o figo lampo oferece ao participante, escolhido aleatoriamente através do random.org, consiste numa sacola de pano feita à mão, gentilmente oferecida pela Pano p'ra Mangas, e um conjunto de produtos do Algarve - flôr de sal, doce de abóbora com alfarroba e biscoitos de alfarroba, gentilmente oferecidos pela Quinta das Atalaias. A elas agradeço desde já a colaboração neste aniversário do figo lampo. Aconselho uma visita aos seus blogue e site, respectivamente, para se deliciarem com todos os seus produtos. : )



E, sem mais demoras, anuncio o presenteado. N.º 10 corresponde ao blogue No Reino da Prússia, da Sofia. Parabéns!

Mais uma vez agradeço a todos a participação na festinha virtual do 2.º aniversário do figo lampo. Obrigado por tudo e principalmente pelo carinho. Quem sabe se um dia não se encurtam as distâncias e se realiza uma festinha de aniversário no mundo real? : D

Notas:
- A participação da Suzana do Gourmets Amadores está sem número porque foi publicada fora da data definida.

16 Julho 2010

Cheesecake de figo para celebrar!

O dia amanheceu fresco e com um sol radiante bem a jeito da festa do 2.º aniversário do figo lampo. Os convidados já começaram a chegar e na mesa o espaço começa a ser pequeno para tantas iguarias amavelmente preparadas por todos. Há muita conversa e risos no ar. O dia promete. E sei que ainda está muita gente para chegar.. : )

Eu como anfitriã não poderia estar mais feliz com todo este carinho e para retribuir preparei também um doce para o aniversário do meu figo. Espero que gostem!

Até às 00:00 de hoje ainda é festa, por isso venham daí e juntem-se também à comemoração!



Cheesecake de figo com base de alfarroba e amêndoa

Ingredientes: 150g de biscoitos de alfarroba, 50g de amêndoa moída (com pele), 70g de manteiga amolecida, 1 embalagem de queijo creme (usei Philadelphia), 100ml de natas espessas geladas, 1 colher de sopa de açúcar, 3 ou 4 colheres de sopa de doce de figo, 2 folhas de gelatina, canela em pó a gosto

(T): Coloque os biscoitos na picadora e triture-os um pouco. Junte a amêndoa e a manteiga amolecida. Envolva tudo muito bem. Forre o fundo de uma tarteira ou de pequenas taças individuais (como as da foto) e calque bem.
Demolhe a gelatina num pouco de água. Escorra depois a água e leve ao microondas 8/10 segundos para se dissolver.
Bata as natas com o açúcar até estarem bem firmes. Envolva delicadamente o queijo creme e a gelatina. Junte o doce de figo, envolva e deite este preparado na forma sobre a base de biscoitos.
Leve ao frio durante 3 horas antes de servir. Polvilhe com um pouco de canela em pó e decore com uma fatia fina de figo fresco.



Notas:
- Se não encontrar os biscoitos de alfarroba pode substituí-los por uns biscoitos de chocolate pouco doces. Eu usei os da Quinta das Atalaias.

Dicas:- Outra sugestação de preparação deste cheesecake é reservar o doce de figo para o fim e na altura de servir cobri-lo com o doce. Experimentei das duas formas e gostei de ambas. Fica ao vosso critério! : )


10 Julho 2010

Estão todos convidados!

Imagino-a perfeita e muito bem passada. Uma tarde solarenga e farta em conversas animadas e iguarias caseiras. Preparo-a com alguma excitação e ansiedade. Afinal não é todos os dias que se recebem amigos assim.

Já coloquei ao sol a toalha de renda que a minha avó bordou quando eu era menina, esperando um dia vê-la a adornar a mesa da sala de jantar. Fui buscá-la à gaveta. Acho que acabamos por sempre guardar estas preciosidades com receio que se estraguem e assim acabamos, também, por lhes traçar o destino, enfiando-as numa gaveta, perfeitamente acomodadas junto aos naperons de croché, aos lençóis debruados a bordado inglês e até à colcha que já vem do tempo da bisavó. E por ali vão ficando, amarelecidas do tempo, dobrados em histórias de gerações..

A mesa põe-se e compõe-se. Os famosos plátanos, aos quais rogo pragas o ano inteiro, protegem-na dos quentes raios de sol que tão bem caracterizam este Algarve. Do canteiro apanho uns malmequeres e umas rosas que componho num pote de vidro improvisado de jarra. Os pratos que habitualmente servem os petiscos de verão estão já alinhados na vertical junto aos copos de cores vivas. Os talheres repousam lado a lado com os guardanapos de papel estampados de bolinhas de cores que comprei especialmente para o dia.
Olho em volta para me certificar de que não falta nada. No relógio faltam 30 minutos para a hora marcada.

Subo ao quarto, ajeito o cabelo, que por esta altura anda sempre apanhado desajeitadamente num elástico, e volto a descer. Ponho uma música ambiente e sento-me à espera dos convidados..



O 2.º aniversário do figo lampo é já no dia 16 de Julho. Gostava muito de o celebrar com todos vós, ainda que virtualmente. Assim, convido-vos a juntarem-se à comemoração preparando algo para esta festa. Imaginem-na como se fosse real e cozinhem algo doce ou salgado, quente ou frio, para beber ou comer.

A comemoração começa hoje, dia 10 de Julho, e estende-se até ao dia 16, dia do aniversário. No dia 18 colocarei aqui todas as receitas publicadas nos blogues, na página do figo lampo do Facebook, e também as receitas enviadas por e-mail por leitores que não têm blogue, para que todos possam, imaginariamente, degustá-las.

E porque festa pede presente, o figo lampo tem um presente para oferecer. A todos será atribuído um número consoante a ordem de entrada e no final será sorteado um pequeno presente de aniversário, no qual simpaticamente colaboraram a Pano pra Mangas (http://panopramangas.blogspot.com/) e a Quinta das Atalaias (http://www.quintadasatalaias.com/).

O presente e o presenteado serão anunciados aqui no dia 19 de Julho.


Nota:
- À medida que forem publicando as receitas, notifiquem-me por e-mail
flampo@gmail.com ou deixando um comentário neste post.

08 Julho 2010

As recordações são como as cerejas...

Estamos (já) em Julho. Definitivamente, o meu mês. É o mês do meu nascimento. Mas não é só isso que o torna especial.
Julho sempre marcou o início das férias grandes. Julho trazia as primeiras idas à praia. Os primeiros banhos de mar. De manhã à noite. De chinelas nos pés e saco às costas fazíamos muitas vezes o caminho para as 4 Àguas a pé. Dinheiro para o autocarro não havia, os pais nem sempre nos podiam levar e nem sempre conseguíamos apanhar a carreira desde Tavira. O saco pesava e debaixo daquele sol tornava-se quase impossível caminhar.
Alugávamos uma palhota, ou deixávamos os sacos na palhota de alguém que já lá estivesse e que haveria de ir embora mais tarde. Se já estava paga, melhor!
Nessa altura a sombra pouco mais servia do que para colocar os sacos e privar ao máximo as sandes e a fruta do calor. Se me lembro, fazíamos baguetes com delicias do mar e alface para parecer que tínhamos ido comprar ao apoio de praia. Embrulhadas em film ficavam tal e qual.. A fruta, normalmente uvas, melão ou melancia vinha guardada em pequenas caixas de plástico bem fresquinhas.


E o ritual mantinha-se. Chegar, estender toalhas, ir até à água, espalhar o óleo de coco ou cenoura na pele ainda molhada e lagartar ao sol (meu Deus, grandes escaldões apanhei..).
Quando o sol estava a pique e começava a queimar os pés sentávamo-nos à sombra e comíamos regaladas as sandes de delícias do mar. Depois era hora de estender o corpinho na toalha e deixarmo-nos embalar pelo som do mar naquele sono tranquilo e salgado.
Nos fins de tarde ainda havia tempo para ler um livro, para fazer uns joguinhos de voley e claro, comer uma bola de Berlim. Dispensávamos o papel para no fim lambermos o açúcar que ficava agarrado aos dedos.


O dia de praia estava no fim e o pessoal acumulava-se nas filas para o barco. Os ombros picavam da mistura de sol e sal. O biquíni ia marcado no vestido pelo mergulho final. O cansaço fazia-se sentir mas resistíamos. Era tempo de chegar a casa, tomar um banho rápido e vestir aqueles modelitos curtos, leves e de cores quentes que faziam notar o tom bronze de um dia de praia. E a noite estava mesmo a começar..





Bolo recheado de cerejas
Ingredientes: 500g de cerejas, 2dl de natas espessas, 150g de açúcar em pó (coloquei 80g), 5 ovos, 250g de farinha com fermento, 2-3 colheres de sopa de kirsch (não coloquei), 1dl de leite, 1 pitada de sal, 25g de manteiga

(T): Lave as cerejas, tire-lhes os pés e os caroços. Reserve.
Misture as natas e o açúcar num tigela.
Parta 3 ovos e separa as gemas das claras. Coloque as gemas numa taça, junte-lhe os outros 2 ovos e misture. Adicione depois o preparado das natas. Incorpore, pouco a pouco, a farinha, misturando delicadamente. Quando a massa estiver homogénea junte o kirsch e o leite em pequenas quantidades. Ligue o forno a 200º.
Bata as claras em castelo firme com o sal e incorpore-as delicadamente na massa.
Deite um terço do preparado numa forma com cerca de 24cm de diâmetro, previamente untada com manteiga. Junte metade das cerejas. Cubra com mais 1/3 da massa e depois junte as cerejas e de seguida a massa restante.
Leve ao forno durante 45 a 50 minutos. Deixe o bolo arrefecer fora do forno, depois desenforme-o sobre uma grelha. Sirva frio.

(B): Lave as cerejas, tire-lhes os pés e os caroços. Reserve.
Coloque o açúcar e as natas no copo e misture 30seg na vel 3. Reserve.
Parta 3 ovos e separa as gemas das claras. Coloque as gemas no copo da bimby junte-lhe os outros 2 ovos e misture 15 seg na vel 4. Adicione depois o preparado das natas 10 seg na vel 3. Ligue a máquina na vel 2 e vá deitando a farinha, pouco a pouco, pelo bucal. Quando a massa estiver homogénea junte o kirsch e o leite em pequenas quantidades e envolva com ajuda da espátula. Reserve. Ligue o forno a 200º.
Lave bem o copo e seque-o. Encaixe a borboleta. Bata as claras em castelo firme com o sal 3 min vel 3 ½. Incorpore-as delicadamente na massa.
Deite 1/3 do preparado numa forma com cerca de 24cm de diâmetro, previamente untada com manteiga. Junte metade das cerejas. Cubra com mais 1/3 da massa e depois junte as cerejas e de seguida a massa restante.
Leve ao forno durante 45 a 50 minutos. Deixe o bolo arrefecer fora do forno, depois desenforme-o sobre uma grelha. Sirva frio.

Notas:
- Receita adaptada do livro Lanches, da colecção 100% sabor Larousse;
- Com a quantidade de açúcar utilizada obtive um bolo pouco doce que se tornou ideal para comer com o doce de cerejas que tinha feito no dia anterior;
- O bolo fica com uma textura bem leve e fôfa.

Dicas:- Não deite fora os pés das cerejas, deixe-os secar para fazer chá.

05 Julho 2010

Das coisas simples da vida..

A chegada à praia é rápida. Ela corre pela passadeira fora de chapéu enfiado na cabeça, balde numa mão e pá na outra. O pai chama por ela, pede-lhe para esperar, mas as suas palavras não acompanham o ritmo dela. Já na areia pede para se descalçar. Por esta altura o olhar já está perdido no mar e os seus pezinhos guiam-na intuitivamente até ao chapéu de sol que o pai abre no areal. Os seus olhinhos fintam a água. Não quer perder tempo. Senta-se à nossa frente para o ritual do protector solar. Aqueles segundos parecem horas.. Não larga a pá nem o balde.
O “já está” dita a corrida até à água. Daí em diante o mundo dela é ali. Escava a areia molhada, saltita dentro de água, dá gritinhos efusivos de alegria e desafia-nos a levá-la até às ondas. Os lábios chegam a ficar roxos, o queixo treme e toda ela vibra num misto de frio e euforia.
Conseguimos vencê-la e embrulhamo-la na toalha. Fica sentada com o olhar perdido no horizonte enquanto come uma sandes de queijo. Cansada, mas muito serena e tranquila.
Eu fico a contemplá-la e, por instantes, recuo no tempo e recordo-me ali, naquela mesma praia, junto àquele mar, a bater o queixo de frio, de olhar sereno fixado no mar, segurando um pequeno pedaço de pão com manteiga com os dedos enrugados e cheios de sal.




Salada morna de bacalhau assado e batatas novas

Ingredientes (para 3 pessoas): 10 batatinhas novas com pele, 2 postas de bacalhau do lombo demolhado, ½ molho de coentros finamente picados, 50g de azeite, 1 colher de sobremesa de vinagre de vinho, sal q.b.

(T): Lave muito bem as batatas e coza-as numa panela com água e sal durante cerca de 15/20 minutos (pique-as com o garfo para verificar a cozedura). Escorra a água, deixe-as arrefecer ligeiramente e corte-as em quartos com ajuda de uma faca afiada. Coloque-as numa saladeira.

Entretanto pincele os lombos de bacalhau com azeite e grelhe-os ligeiramente (apenas para ficarem cozinhados). Desfaça-os em lascas e junte-as delicadamente às batatas. Emulsione o azeite com o vinagre e junte os coentros bem picados. Deite sobre a salada, envolva e sirva de imediato.


Notas:- Para poupar tempo grelhe o bacalhau enquanto as batatas cozem;
- Não deixe as batatas cozerem demasiado para não se desfazerem ao cortar;
- Pode servir esta salada fria.

01 Julho 2010

De beber e chorar por mais

Chega o verão, chega o calor, chegam os tomates maduros e há gaspacho na certa! O meu avô fá-lo praticamente durante o verão todo mas à boa maneira algarvia e dando-lhe o seu toque pessoal com aquelas uvas pretas pequenininhas e docinhas. Este gaspacho acompanha tudo e mais alguma coisa e quando só apetecem “sopas” ele come-o assim, uma mão segura a tigela, que se instala à sua frente, e a outra segura a funda colher de sopa. Um regalo!

Eu sigo-lhe os passos e faço-o, tal e qual, para mim. Sim, só pra mim, porque aqui em casa há quem não seja fã destas “sopas”. Por isso e para agradar a todos, faz-se um gaspacho pronto a beber. E agora imaginem quantos copos bebeu "o esquisitinho" de seguida.. ; )



Gaspacho

Ingredientes: 600g de tomate bem maduro com pele e sementes, 1 dente de alho, 1 cebola pequena, 1 pepino pequeno parcialmente pelado, ½ pimento vermelho, ½ pimento verde, sumo de 1 limão, orégãos frescos, 200g de água gelada, sal, azeite q.b., croutons para servir

(B): Coloque no copo todos os ingredientes partidos em pedaços, excepto o azeite, e programe 2 minutos na vel 5-7-9. Ligue a máquina na vel 1 e deite o azeite pelo bocal. Rectifique temperos e sirva em copos de shot com um crouton por cada copo.

(T): Colocar no copo do liquidificador todos os ingredientes partidos em pedaços, excepto o azeite, e triture até obter uma mistura cremosa. Junte o azeite e envolva bem. Rectifique temperos e sirva em copos de shot com um crouton por cada copo.
 
Notas:
- Pode obter um gaspacho mais denso se adicionar um pouco de pão de véspera aos ingredientes na altura de triturar.