25 Outubro 2010

Lulas recheadas com carne

O tempo frio anda aí. A tosse e o nariz a pingar também. O mau humor esse nem se fala… Às vezes até me custa suportar a mim própria. : ) Bem me diziam que uma gravidez nunca é igual à outra. Os enjoos parecem ter dado finalmente tréguas e a vontade de cozinhar está a regressar aos poucos mas sucumbe facilmente às refeições simples do dia-a-dia. Uma vez por outra, consoante a disposição, preparo os pratos preferidos da família e no final contento-me com os sorrisos deliciados do pai e da filha. E se há lulas recheadas até os olhos brilham de contentamento!

Lulas recheadas com carne
Ingredientes: 1 kg de lulas frescas, 350g de carne picada, 80g de bacon fumado, 2 cebolas grandes, 2 dentes de alho, 200g de tomate pelado e picado, 100g de polpa de tomate, 1 folha de louro, 1dl de vinho branco, água azeite, sal e pimenta q.b.
 
(T): Arranje as lulas, removendo o saco interior, os olhos, a boca e a pele (pode pedir para lhe fazerem esta operação na peixaria) e reserve.
Pique 1 cebola e leve a alourar num tacho com o fundo coberto de azeite. Pique finamente o bacon e os tentáculos das lulas. Adicione ao refogado da cebola, juntamente com a carne picada e deixe cozinhar uns minutos. Junte a polpa de tomate e a folha de louro. Tempere com o sal e a pimenta a gosto. Tape e deixe cozinhar em lume brando durante aproximadamente 15 minutos. Retire a folha de louro e deixe arrefecer o recheio.

Na panela de pressão ou num tacho leve a refogar em azeite a outra cebola picada com os dentes de alho picadinhos. Junte o restante tomate, o vinho e deixe refogar uns minutos. Adicione a água e deixe ferver enquanto enche as lulas.

Com ajuda de uma colher de chá encha as lulas até sensivelmente 3/4 da capacidade do saco. Feche-as com ajuda de um ou dois palito, atravessando as duas extremidades. Não encha demasiado para evitar que o saco rompa.
Coloque-as no refogado preparado, cubra com o recheio que sobrou, e deixe cozinhar durante cerca de 30/45 minutos. Se necessário acrescentar um pouco de água quente para não secar durante a cozedura.

16 Outubro 2010

Pão de sementes de abóbora e noz moscada

Nesta altura de recessão, onde a palavra crise se senta à mesa diariamente com muitas famílias, lembremo-nos de todos os que mundo fora anseiam por um pouco de pão. Alheemo-nos por uns instantes da agrura destes tempos e pensemos na amargura de quem sobrevive a “pão e água”. Hoje, Dia Mundial da Alimentação e participo com este pão no 5.º Dia mundial do Pão.

Pão de sementes de abóbora e noz moscada
Ingredientes: 300g de farinha T65, 220g de farinha integral, 310ml de água tíbia, 2 colheres chá de sal, 1 colher sopa de mel, 1 colher sopa de azeite, 70g de iogurte natural, 2 colheres chá fermento seco, 50g de sementes de abóbora, 1/2 colher chá de noz moscada em pó

(mfp): Coloque a água, o sal, o mel, o azeite, o iogurte, as farinhas e o fermento na cuba da máquina. Seleccione o programa para pão integral. Ao sinal sonoro junte as sementes e a noz moscada. No final do programa desenforme e deixe arrefecer sob uma grelha.



Notas:- Se preferir cozer o pão no forno seleccione o programa “amassar” e após a levedação coloque a massa numa forma própria ou de bolo inglês levemente untada com azeite. Leve ao forno a 190º durante cerca de 30 minutos.
- Receita ligeiramente adaptada do livro da colecção 100% sabor Larousse, o "aprender a fazer pão - especial, máquina de pão".

06 Outubro 2010

Tempo de contrastes

Se no quintal as folhas castanhas dos plátanos se começam a acumular no chão é definitivamente sinal de que o Outono está a chegar. Ao final do dia e início da manhã está bem mais frio e já não nego uma meia manga ou um casaquinho. Estou a ganhar coragem para trocar a roupa de verão pela mais quente mas ainda não me resignei à mudança de estação. Por mim ficávamos assim! Gosto deste calor ameno e do fresquinho do fim de tarde. À noite gosto de dormir aconchegada no lençol e na mantinha. Mas, durante o dia, gosto de andar de manga curta ou meia manga. De sandálias ou sapatinho de bailarina. Sem casacos que carregam os ombros. Sim, confesso que gosto deste tempo de início de Outono ou, como lhe chamo, deste tempo de contrastes. Tal e qual como este post de hoje em que a qualidade da fotografia contrasta perfeitamente com a qualidade da receita. : )

Este strogonoff é também a minha sugestão para o Desafio – Receitas rápidas para o dia-a-dia promovido pela
Argas.

(O meu) Strogonoff

Ingredientes: 500g de carne de vitela para strogonoff, 200g de cogumelos portobello pequenos, 1 cebola, 3 colheres de sopa de polpa de tomate, 200ml de caldo de legumes caseiro, 1 1/2 colher de sopa de whisky, 1 colher de chá de mostarda, 1 iogurte natural ou grego + 100ml de natas frescas, azeite, salsa, sal e pimenta preta q.b.

(T): Pique a cebola e refogue-a no azeite num tacho em lume brando. Junte a carne e deixe-a cozinhar por uns minutos. Junte os cogumelos cortados em quartos e deixe refogar mais um pouco. Junte a polpa de tomate e o caldo de legumes, tempere com o sal e a pimenta e cozinhe por 10/15 minutos. Junte o whisky e deixe evaporar. Adicione a mostarda, envolva bem e cozinhe por mais 10/15 minutos. Verifique os temperos e junte o iogurte e as natas. Rasgue os pés de salsa e deite por cima. Envolva bem e deixe cozinhar por mais 4 minutos.
Sirva com arroz branco.

Notas:
- Pode substituir a carne de vitela por frango ou peru;
- Pode usar cogumelos Paris em vez dos Portobello;
- Tanto as quantidades de iogurte como de natas podem ser substituídos na sua totalidade tanto por um ingrediente como por outro.