26 abril 2010

Waffles de canela e baunilha e uma mão-cheia de boas recordações

De maneiras que foi assim.. Um fim-de-semana (em) grande. Sorrisos e risos, experiências, passeios, descobertas, provas, conhecimento e muitos paladares ao sul. Dias fartos de boa disposição, companheirismo e amizade. Quando se alia o prazer ao trabalho o resultado não pode ser melhor. E até o tempo parece querer parar...

Obrigada a todas por TANTO!


Waffles de canela e baunilha

Ingredientes: 400g de farinha de trigo, 50g de farinha Maizena, 180g de açúcar, 1 colher de sopa de canela em pó, 3 ovos, 120g de manteiga, 1 colher de café de extrato de baunilha, 2,5dl de natas, pitada de sal

(T): Misture numa tigela grande a farinha de trigo com a farinha Maizena, o açúcar e a canela. Faça uma cova no meio e deite aí os ovos. Junte a manteiga derretida, as natas e uma pitada de sal. Bata tudo com uma batedeira até o composto começar a fazer bolhas. Aqueça a máquina dos waffles e deite colheradas de massa. Retire os waffles e deixe arrefecer. Sirva-os polvilhados com açúcar em pó.

(B): Coloque a farinha de trigo, a farinha Maizena, o açúcar, a canela e os ovos no copo da Bimby. Misture 30 seg na vel 3. Junte a manteiga, as natas e uma pitada de sal e programe 2 min, 37º, vel 3 ½. Aqueça a máquina dos waffles e deite colheradas de massa. Retire os waffles e deixe arrefecer. Sirva polvilhados-os com açúcar em pó.


Notas:- Receita adaptada da revista Saberes & Sabores de Fevereiro.

21 abril 2010

Frango "bonne mère"

Ando quase doida com os plátanos que me circundam a casa. Nesta altura as sementes desprendem-se dos frutos (bolas) e circulam pela atmosfera em grandes quantidades. Quando está mais vento o efeito das sementes no ar é semelhante ao da neve a cair (estão a imaginar?!..). Fica tudo coberto por um pó compacto que se entranha e custa a limpar. Há dias em que parte do chão do quintal não se vê, tal é o manto que o cobre. Para não falar dos canteiros que estão encobertos por esta penugem que se agarra à roupa e aos sapatos e vem para casa atrás de nós sem darmos por isso. Daí até aos espirros, nariz a pingar, coceiras e afins é meio caminho andado.. Só ontem enchi três sacos do lixo de sementes que varri do quintal.

Normalmente esta fase dura pouco tempo e vai desde o Outono até início da Primavera mas este ano, não sei se devido às chuvas intensas que não deixaram que o fruto secasse no devido tempo, está a prolongar-se. Muitas árvores ainda estão carregadas de frutos e prevejo alguns meses mais de problemas. Parece-me que vou fazer uma exposição à autarquia e solicitar uma solução para esta situação. Nem falo já do lixo e pó que causam. O que me preocupa são as alergias e consequências que advêm desta situação. A ver vamos..

Mas deixemos os plátanos e as chatices de lado e venha de lá a receita porque a semana (ainda) é longa e antevêem-se dias preenchidos no Reino dos Algarves. : )

Frango "bonne mère"


Ingredientes: 1 frango com miúdos partido em pedaços, 2 cebolas médias picadas, 1 cenoura picada, 1 talo de aipo picado, 1 raminho de salsa (4 ou 5 pés), 3 colheres de sopa de azeite, 1/2 colher de sopa de farinha, 300g de ervilhas, 2dl água, 0,5dl de vinho branco, açúcar, sal, pimenta preta e noz-moscada q.b.

(T): Coza os miúdos do frango na água temperada com sal. Reserve. Salteie o frango no azeite até ficar alourado. Polvilhe com a farinha e mexa para incorporar bem. Junte o caldo da cozedura dos miúdos, o vinho, as cebolas, a cenoura, o aipo e a salsa. Tempere com sal, pimenta preta e leves raspas de noz-moscada. Tape e deixe estufar em lume brando. Quando estiver quase cozido junte as ervilhas, uma pitada de açúcar e os miúdos cozidos cortados em bocadinhos. Deixe cozinhar mais uns minutos. O molho deve ficar reduzido e apurado.



Notas:
- Receita ligeiramente adaptada d'O Livro de Pantagruel;
- A receita original sugere que se sirva este prato com tiras de pão frito.

18 abril 2010

Brownie de chocolate com frutos secos

O chocolate exerce sobre mim uma atracção tremenda. Sou incapaz de resistir sequer a um simples quadrado de chocolate negro. Gosto de saboreá-lo. E sinto necessidade de comer chocolate praticamente todos os dias, nem que seja uma quantidade ínfima, principalmente a seguir às refeições. Não aprecio os chocolates snack que habitualmente se compram nos supermercados. Mas gosto de comer uma boa bolacha de chocolate, com pepitas de preferência!

Gosto de comprar livros sobre chocolate. Gosto de cozinhar com chocolate. E, naturalmente, tenho tendência para fazer (quase sempre) doces com chocolate. Neste momento há já 3 receitas em lista de espera para publicação no blogue.. : ) Mas para já fica apenas esta que exemplifica muito bem o género de bolo de chocolate que gosto de comer. A receita foi adaptada do livro Chocolat Desserts + Mignardises da Marabout.
Enjoy!
 

Brownies de chocolate com frutos secos
Ingredientes: 110g de chocolate negro (70% cacau), 100g de manteiga, 170g de açúcar mascavado claro, 2 ovos batidos, 1 colher de chá de extracto de baunilha, 50g de farinha de amêndoa, 25g de farinha de milho, 150g de nozes e avelãs grosseiramente trituradas

(T): Forre com papel vegetal uma forma de 28x18cm e ligue o forno a 180º.
Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria. Junte os restantes ingredientes pela ordem indicada e envolva delicadamente até estar tudo bem misturado.
Deite a mistura na forma e leve ao forno durante cerca de 30 minutos. Deixe arrefecer na forma durante 10 minutos e corte-os depois em quadrados.

(B): Forre com papel vegetal uma forma de 28x18cm e ligue o forno a 180º.
Coloque o chocolate no copo e triture com 2/3 toques de turbo. Adicione a manteiga e programe 2min, 50º, vel 2. Junte os restantes ingredientes e misture 8seg, na vel 3.
Deite a mistura na forma e leve ao forno durante cerca de 30 minutos. Deixe arrefecer na forma durante 10 minutos e corte-os depois em quadrados.





Notas:
- Não deixe o brownie cozer demasiado ou não obterá a textura macia característica;
- Se pretender um sabor menos intenso a chocolate pode usar chocolate preto normal.

14 abril 2010

Açorda de galinha com grão à algarvia

O Algarve não se faz apenas de sol e mar. No interior, a zona serrana, esconde encantos e recantos que se fazem de experiência e saberes. De mãos gastas pelo tempo que cuidam das terras e delas retiram o sustento de uma vida. Mãos firmes e marcadas que sabiamente confeccionam os ricos sabores serranos. A corriqueira e tradicional comida de tacho, como os serranos lhe chamam, e que tão apreciada é por locais e visitantes.

Aqui os produtos hortícolas frescos ganham destaque na gastronomia, a par com as leguminosas verdes e secas, a caça, as aves de capoeira e as ervas aromáticas.
A variedade de pratos é enorme e nas mais variadas formas de confecção, como sopas, ensopados, guisados, estufados..

Esta açorda é um petisco para os apreciadores. Normalmente é servida em grandes tachos de barro ainda a fumegar. O aroma e o sabor transportam-nos para os montes verdejantes salpicados de branco pelas casinhas típicas, envolvidas pelas pequenas hortas e pomares de citrinos..

Este ano marcou presença na nossa mesa no almoço familiar de Páscoa ao invés do tradicional cabrito. Se gostam de uma boa açorda têm mesmo que provar esta!


Açorda de galinha com grão à algarvia

Ingredientes (para 8/10 pessoas): 1 galinha caseira (1kg aproximadamente) partida em bocados, 1 cebola, 2 cravinhos, 1 folha de louro, 300gr de grão-de-bico, 1 molho de hortelã, 2 dentes de alho grandes, sal q.b., 1 pão pequeno caseiro algarvio de véspera fatiado, 1 ou 2 ovos da galinha (se tiver) ou 2 gemas de ovo

(T): Demolhe o grão em água fria de véspera. No próprio diz coza a galinha numa panela com água, a cebola, o cravinho (espete-os na cebola), o louro e sal.
Retire a galinha e coza o grão neste caldo. Depois de cozido, coe o caldo, volte a juntar o grão e a galinha e deixe cozinhar mais uns minutos.
Entretanto disponha as fatias de pão no fundo do tacho. Pique finamente os alhos e as folhas de hortelã. Salpique o pão com esta mistura. Coloque por cima a galinha com o grão. Desfaça os ovos ou as gemas com um garfo e junte um pouco do caldo, aos poucos e mexendo bem para não talhar. Sem parar de mexer misture este preparado com o caldo restante e regue a açorda. Salpique com a hortelã e sirva de imediato.


Notas:
- Pode cozer a galinha junto com o grão;
- Não substitua a hortelã por outra erva aromática.

11 abril 2010

Croissants

Quando o tempo está mais frio as tardes de domingo são muitas vezes passadas na cozinha. É verdade! Durante a semana não há tempo para cozinhados mais elaborados nem muito menos para aquelas receitas que envolvem tempos de levedação. Verdade seja dita que também gosto de fazer este tipo de receitas com ajuda da princesinha. Assim que me vê tirar a massa de dentro da máquina encosta a cadeira à bancada da cozinha, abre a gaveta e tira um rolo para ela e pede-me o seu bocadinho de massa da praxe. Enquanto eu amasso e dou a forma final, ela amassa, passa na farinha, estica com o rolo e põe sementes. O resultado é sempre uma cobra. A tarefa da mãe é pôr os olhos e fazer a boca, que ainda leva uma semente a meio para imitar a língua. Depois vai ao forno enquanto ela espera impaciente para a comer.. Quando a massa é doce, a pobre cobra nem chega a ganhar cor no forno e é devorada em segundos.

Esta manhã como estávamos as duas sozinhas preparámos uma fornada de croissants que o pai tanto gosta. A cobra foi ao forno e pouco tempo teve para arrefecer. E como mais cobras não haviam, agarrou um croissant ainda morno e à primeira dentada logo me disse: "mamã, hummm ca bom!!"

Croissants
Ingredientes (para 12 croissants médios): 250g de leite, 80g de manteiga, 25g de fermento de padeiro fresco, 30g de açúcar, 1 colher de chá de sal, 550g de farinha tipo 65, 1 ovo grande (70g), 1 gema de ovo batida com 1 colher de chá de água para pincelar

(B): Coloque no copo o leite, 30g de manteiga, o fermento fresco, o açúcar e o sal e programe 2 min, 37º, vel 2. Junte 300g de farinha e o ovo e misture 3 seg, na vel 5. Adicione a restante farinha e amasse 3 min na vel espiga. Retire a massa para um recipiente de vidro polvilhado com farinha e deixe levedar até dobrar de volume (cerca de 30 minutos). Amoleça um pouco a restante manteiga no microondas.

Divida a massa em 4 partes iguais. Estenda cada bocado de massa numa superfície polvilhada com farinha com ajuda do rolo. Forme um rectângulo de 30x15cm e pincele bem com a manteiga amolecida. Dobre o rectângulo em 3 partes iguais e repita a operação 3 vezes. Faça o mesmo com os restantes bocados de massa.

Depois de folhado estenda mais uma vez a massa num rectângulo com a mesma medida. Coloque o rectângulo na horizontal e com uma faca bem afiada ou com o cortador de pizza corte triângulos compridos. Enrole da base para cima esticando a massa com a mão à medida que vai enrolando. Disponha os croissants num tabuleiro de forno polvilhado com farinha ou forrado com papel vegetal/tapete de silicone, e deixe levedar até dobrar o volume. Pincele com a gema batida com a água e leve a forno pré-aquecido a 180º durante 15-20min.

E como os morangos já andam por aí aproveitei e fiz nova dose deste perfumado e aromático doce para acompanhar os croissants.

Notas:- Receita ligeiramente adaptada nas quantidades do livro Massas e Doces da Bimby;
- Estes croissants ficam fôfos e muito pouco doces;
- Pode fazer esta receita na máquina de pão.

08 abril 2010

Pesto de limão

Andava curiosa para experimentar um pesto de limão que vi há uns tempos na internet mas perdi-lhe o rasto e acabei por nunca o fazer. Entretanto, vi-o de novo num blogue que sigo e não perdi tempo.. E confesso, já fiz alguns molhos pesto, de rúcula, de manjericão, de tomate seco e até de pimento vermelho, mas este agradou-me particularmente. É especialmente indicado para quem ADORA limão e sabores cítricos. Se se incluem neste grupo, façam-no e provem-no com um tagliatelle com camarão salteado ou com um filete de salmão. Não se vão arrepender!
 
Pesto de limão
Ingredientes: 1 limão pequeno (cerca de 60g), 4 folhas grandes de manjericão fresco, 1 dentes de alho grande, 25g de pistáchios, 30g de queijo parmesão ralado, 60g de azeite, sal e pimenta preta q.b.

(B): Retire o vidrado do limão com ajuda de um zester ou cuidadosamente com uma faca e reserve. Elimine depois toda a pele branca, corte-o em pedaços e retire todos os caroços.
Rale o queijo: 3 toques de turbo mais 10 seg na vel 7-9.
Junte o limão e o vidrado, o manjericão, o alho, os pistáchios, o azeite, o sal e a pimenta moída na altura e triture tudo na vel 8- 9 até obter uma pasta homogénea.
Ligue a máquina na vel 5 e vá deitando o azeite em fio na tampa, com o copinho colocado. Se necessário rectifique os temperos.

(T): Retire o vidrado do limão com ajuda de um zester ou cuidadosamente com uma faca e reserve. Elimine depois toda a pele branca, corte-o em pedaços e retire todos os caroços.
Coloque todos os ingredientes no liquidificador ou num robot de cozinha e triture tudo até obter uma pasta homogénea.

Notas:
- Receita adaptada
daqui;
- A receita indica o uso do limão inteiro (sem caroços) mas achei melhor retirar-lhe a pele branca para eliminar o amargo característico desta;
- Usei pistáchios em vez de pinhões pelo sabor mais acentuado que estes possuem;
- Pode aumentar a quantidade de azeite se pretender um pesto menos espesso;
- Para conservar o pesto coloque-o num fraco bem fechado no frigorífico.

05 abril 2010

Buttermilk cluster (ou aglomerado de pãezinhos de buttermilk)

Vão-se as festas, ficam os quilinhos a mais. Até se podem fazer uns cortes aqui e ali, comer mais umas saladinhas ou uns grelhados, evitar os doces... Mas o pão, esse fica sempre. Não há corte que lhe chegue, só mesmo o da faca! Deixo-vos uma receita de um pãozinho fôfo, com uma massa densa mas leve. Ainda morno, com manteiga, é uma pequena maravilha!

Boa semana!


Buttermilk cluster

Ingredientes: 5 a 6 xícaras (+/- 650 gramas) de farinha de trigo tipo 65, 1 colher de chá de sal, 20g de fermento de padeiro (fresco), 2 colher de sopa de água morna, 1 3/4 a 2 xícaras (+/- 300ml) de buttermilk* (leitelho), 1 colher de sopa de mel

Para decorar: 1 gema de ovo batida com 1 colher de chá de água, sementes a gosto (usei linhaça, sésamo e alcaravia)

(mfp): Dissolva o fermento na água morna e coloque na cuba da máquina. Junte o sal, o buttermilk, o mel e a farinha. Seleccione o programa “massa” e deixe terminar (tempo de levedação incluído). À medida que a máquina amassa controle a consistência da massa e junte mais farinha ou mais buttermilk se necessário (a massa deve ter uma consistência esponjosa).

Divida a massa em 12 partes iguais (cerca de 80g cada) e dê-lhes a forma de uma bola. Disponha as bolas de massa numa forma de mola untada com azeite e polvilhada com farinha. Tape com um pano e deixe levedar 45 minutos.
Pincele com a gema de ovo batida com a água e polvilhe com as sementes a gosto. Leve a forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 20/30 minutos. Deixe arrefecer, desenforme e sirva.


* Buttermilk caseiro:
Misture 1 colher de sopa de sumo de limão ou vinagre ou 1 colher de chá de cremor tártaro a 1 chávena (250ml) de leite desnatado e deixe descansar à temperatura ambiente por cerca de 10 minutos, até que talhe.
Outra forma de obter buttermilk será misturar 2/3 de iogurte natural com 1/3 de leite na quantidade pretendida.

Notas:
- Receita adaptada
daqui;
- Não convém moldar bolas muito grandes para não se tornarem massudas.

01 abril 2010

Folar da Páscoa

Com a Páscoa à porta não pode faltar a receita do folar. Bem ao jeito algarvio este é o folar mais tradicional, menos doce e mais seco. Para os apreciadores, como eu, aqui fica a receita como a faço.

Boa Páscoa a todos!



Folar da Páscoa

Ingredientes: 250ml de leite morno, 15g de fermento de padeiro fresco, 120g de açúcar, 500g de farinha T65, 1 ½ colher sobremesa de erva-doce em pó, 1 colher sobremesa de canela em pó, 50g banha derretida, 1/2 cálice de aguardente

Para decorar: 1 ou 2 ovos cozidos, açúcar q.b.

(mfp): Dissolva o fermento num pouco de água morna. Coloque na cuba da MFP os ingredientes pela ordem indicada. Seleccione o programa "massa" e deixe prosseguir até ao final (tempo de levedação incluído).
Unte um tacho de alumínio com manteiga e polvilhe com farinha. Coloque a massa no tacho, disponha em cima os ovos e polvilhe com açúcar. Leve ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 30 min (verifique a cozedura com o palito).

(T): Dissolva o fermento num pouco de água morna. Coloque numa tigela a farinha, abra uma cavidades e adicione os restantes ingredientes, à excepção do leite. Amasse. Vá deitando o leite aos poucos e continue a amassar. Cubra com um pano e deixe levedar por 1h30. Coloque a massa no tacho, disponha em cima os ovos e polvilhe com açúcar. Leve ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 30 min (verifique a cozedura com o palito).



Notas:- Ajuste a quantidade do leite à medida que amassa. A massa deve ficar pouco densa e não moldável.