29 Setembro 2009

Molho de tomate assado

"Tempo. Actualmente, faz sentido usar de forma inteligente o pouco tempo que temos disponível." Não podia estar mais de acordo. Esta receita vem do livro "cozinha rápida" da Donna Hay e ilustra na perfeição esta afirmação. Faz-se rapidamente, consome-se o necessário e guarda-se o restante para estar sempre à mão quando o tempo escasseia. Tornou-se um habitué cá em casa. E em várias versões..

Molho de tomate assado

Ingredientes: 10 tomates frescos maduros, 2 colheres de sopa de azeite, 1 dente de alho esmagado, 2 cebolas pequenas picadas, 1 chávena de vinho tinto (1,5dl), 2 colheres de sopa de folhas de orégãos e manjericão frescos, sal e pimenta preta q.b.

(T): Corte os tomates ao meio e coloque-os num tabuleiro untado com óleo, com os lados cortados para cima. Leve a forno pré-aquecido a 180º, durante 30 minutos. Deixe arrefecê-los, retire-lhes a pele e as sementes e pique-os. Numa frigideira funda ou no wok aqueça o azeite em lume médio. Adicione o alho e a cebola e deixe refogar durante 4 minutos ou até estarem macios. Acrescente o tomate, o vinho, as ervas aromáticas, a pimenta e o sal. Deixe levantar fervura. Cozinhe por cerca de 30 minutos, mexendo de vez em quando com uma colher de pau.

Notas:
- Guarde o molho no frigorifico até um máximo de 3 dias;
- Pode congelar em pequenas porções prontas a usar durante 4 a 5 meses;
- Pode enriquecer esta base de molho com outros ingredientes a gosto (presunto, bacon, azeitonas, ervas aromáticas, cogumelos..);
- Esta base é óptima para pizzas e pastas;
- Receita adaptada da receita com o mesmo nome do livro "Cozinha rápida" da Donna Hay.

27 Setembro 2009

Beringela recheada com camarão num domingo bem esmiuçado

Voto esmiuçado às 9h30 da manhã com pequeno-almoço tomado. Compras feitas depois. 11h00 em casa com roupa lavada e almoço a meio. Bolo no forno. Filhota a bincar na sala. 13h30 almoçadas e filhota a dormir a sesta. Cozinha arrumada. 15h30 posts em dia e jantar feito. Tarde livre!

Como eu gosto de ver o tempo render a meu favor, especialmente se for a um domingo!..

Boa semana!

Beringela recheada com camarão

Ingredientes (para 2 pessoas): 1 beringela grande, 1 cebola roxa, 80gr de tomate picado sem pele nem sementes, 150gr de miolo de camarão, 100gr de leite de coco, 100gr de ricotta, 2 colheres de sopa de salsa picada, 40gr de azeite, queijo ralado para gratinar, flor de sal e pimenta preta de moinho q.b.

(T): Cortar a beringela ao meio no sentido do comprimento. Golpear em cruz a polpa com uma faca e colocar num tabuleiro de forno. Polvilhar com flor de sal, regar com um fio de azeite e levar ao forno por 20 minutos, a 180º.
Retire do forno e deixe arrefecer. Com ajuda de uma colher retire-lhe a polpa e pique finamente.
Pique a cebola e leve a refogar no azeite. Junte o tomate e a polpa da beringela e deixe cozinhar durante 5 minutos. Pique o camarão e junte ao tomate e beringela. Cozinhe mais uns minutos e regue com o leite de coco e a ricotta. Tempere com pimenta preta moída na hora e sal a gosto. Deixe cozinhar durante cerca de 10 minutos. Junte a salsa picada, envolva e retire do lume.
Recheie as beringelas com este preparado, polvilhe com queijo ralado a gosto e leve ao forno por 30 minutos.

(B): Cortar a beringela ao meio no sentido do comprimento. Golpear em cruz a polpa com uma faca e colocar num tabuleiro de forno. Polvilhar com flor de sal, regar com um fio de azeite e levar ao forno por 20 minutos, a 180º.
Retire do forno e deixe arrefecer. Com ajuda de uma colher retire-lhe a polpa e pique finamente 5 seg, vel 6. Reserve.
Pique o camarão 3 seg, vel 5. Reserve. Coloque a cebola no copo e pique 5 seg, na vel 5. Junte o azeite pelo bocal e refogue 4 min, 100º, vel 1. Junte o tomate e a beringela e programe 4 min, 100º, vel 2. Junte o camarão e cozinhe por mais 4 minutos na mesma temperatura e velocidade. Regue com o leite de coco e a ricotta. Tempere com pimenta preta moída na hora e sal a gosto. Programe 10 minutos, 90º, vel 1. Junte a salsa picada e envolva com a espátula.
Recheie as beringelas com este preparado, polvilhe com queijo ralado a gosto e leve ao forno por 30 minutos.




Notas:- Não coloquei na receita mas juntei uma posta de cação que tinha cozida;
- O leite de coco dá-lhe um toque excelente;
- A ricotta pode ser substituida por requeijão ou, caso não seja apreciador de queijo, omitida.

23 Setembro 2009

Um bolo, dois sabores, três comemorações..

O bolo de chocolate habitual cá de casa, vestiu-se a rigor e esmerou-se na sua tarefa de comemorar três datas especiais: o aniversário do marido, o 23.º mesário da filha e as nossas bodas de trigo (ou couro) que, apesar de se celebrarem hoje, foram comemoradas junto dos amigos que se juntaram a nós no domingo!


Bolo de chocolate e framboesas

Ingredientes para o bolo: 2 chávenas de farinha, 1 colher de chá de fermento, 1/2 chávenas de açúcar, 1 chávena de óleo, 1 chávena de chocolate em pó, 5 ovos, 1 chávena de água quente


Ingredientes para o recheio e cobertura: 2 pacotes de natas frescas, 6 colheres de sopa de açúcar, 2 caixas de framboesas frescas, fingers de chocolate, raspas de chocolate negro
 
(T): Coloque no copo da batedeira a farinha, o fermento, o açúcar, o óleo, o chocolate em pó e os ovos. Bata durante 1 minuto até ficar tudo bem misturado. Junte a água e bata mais uns segundos, o necessário para envolver bem. Leve ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 35/40 minutos (verifique a cozedura com o palito).
 
Enquanto o bolo arrefece prepare o chantilly, batendo as natas com o açúcar até obter ponto. Corte o bolo ao meio na horizontal, cubra com parte do chantilly e disponha por cima as framboesas em metades (ou inteiras se preferir). Cubra com mais um pouco de chantilly e coloque a outra metade do bolo. Barre o bolo em volta e cole os fingers de chocolate, ao lado uns dos outros. Cubra o topo com o chatilly restante, decore com as framboesas inteiras e raspas de chocolate negro. Termine a decoração com uma fita de fantasia.
Sirva frio.


(B): Coloque no copo da Bimby todos os ingredientes, à excepção da água, e programe 1 min, na vel 5. Pelo bocal junte a água a ferver e programe mais 1 min, na vel 4. Leve ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 35/40 minutos (verifique a cozedura com o palito).

Enquanto o bolo arrefece prepare o chantilly, batendo as natas com o açúcar até obter ponto. Corte o bolo ao meio na horizontal, cubra com parte do chantilly e disponha por cima as framboesas em metades (ou inteiras se preferir). Cubra com mais um pouco de chantilly e coloque a outra metade do bolo. Barre o bolo em volta e cole os fingers de chocolate, ao lado uns dos outros. Cubra o topo com o chatilly restante, decore com as framboesas inteiras e raspas de chocolate negro. Termine a decoração com uma fita de fantasia.
Sirva frio.


Notas:
- Este bolo fica muito fôfo e com um agradável sabor a chocolate. É ideal para rechear a gosto e combina bastante bem com chantilly e frutas.

20 Setembro 2009

De uma abóbora que se fez menina.. - take II

Afinal não foi só uma. Chegaram mais duas e as criações gastronómicas em torno da menina abóbora vão seguir-se, mas não pra já. Esta é leve, como apetece num domingo tristonho. A explosão de cor não deixa ninguém indiferente!

Boa semana!


Abóbora assada

Ingredientes: abóbora, tomilho, alecrim, orégãos secos, salvia, pimenta preta moida, salsa fresca, dentes de alho, azeite, flor de sal

(T): Lave e corte a abóbora ao meio (no caso de estar inteira) e retire-lhe as sementes. Corte-a depois em fatias com cerca de 2,5 cm e disponha-as num tabuleiro de forno. Numa malga coloque as ervas secas, as folhas de salvia, o alho e a salsa picadinhos e o azeite. Pincele as fatias de abóbora com esta mistura, polvilhe com pimenta preta moida na hora e com a flor de sal e leve a forno pré-aquecido a 190º por cerca de 30 minutos.
Sirva acompanhado com fatias de requeijão (sugestão).


Notas:
- A abóbora assada no forno permite uma inúmera combinação de ervas aromáticas;
- Para 10 fatias de abóbora usei uma colher de chá cheia de cada erva aromática e dois dentes de alho;
- Pode servir como acompanhamento de uma refeião ou como prato principal acompanhado por um requeijão, por exemplo.

17 Setembro 2009

De uma abóbora que se fez menina..

Semente que virou abóbora, abóbora que virou menina e abóbora menina que virou brownie, ao ritmo de um outono que já começa a fazer-se sentir.. O aroma quente desperta os sentidos. O sabor perfumado aguça-os..


Bom final de semana!

Brownie de abóbora

Ingredientes: 350gr de puré de abóbora, 1 chávena de farinha, 1 chávena de açúcar de cana, 1 colher de chá de fermento, 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio, 1/2 colher de chá de sal, 1/2 colher de chá de gengibre (usei em pó), 2 colheres de chá de canela, 1 colher de chá de noz-moscada, 100ml de natas, 100ml de óleo (usei 80ml), 2 colheres de chá de baunilha (não usei), 1/2 chávena de miolo de nozes


(T): Pré-aquecer o forno a 180º. Untar uma forma rectangular com manteiga (forrei com papel vegetal depois). Introduzir todos os ingredientes numa batedeira e bater até obter uma massa uniforme.
Levar ao forno durante 10 minutos ou até ficar estaladiço por fora e cru por dentro.

 
(B): Pré-aquecer o forno a 180º. Untar uma forma rectangular com manteiga (forrei com papel vegetal depois). Introduzir todos os ingredientes na bimby e programar 15 seg, vel 4 inversa.
Levar ao forno durante 10 minutos ou até ficar estaladiço por fora e cru por dentro.
 
(a textura fala por si)

Notas:
- Receita do Chakall, do livro Cozinha Divina;
- Sugestão de acompanhamento do autor: uma bola de gelado de noz.

15 Setembro 2009

Pasta nero di sépia com camarão

Hoje estou assim naqueles dias em que só me apetece pensar na Rosa Carmim. Talvez dê asas à imaginação e destino dela avançe mais um pouco. Não é justo manter uma personagem aprisionada tanto tempo num sonho desfeito pois não? Acho mesmo que vou aproveitar o apetite voraz de hoje pela escrita e esboçar mais uns caminhos (menos sinuosos de preferência) para a Rosa. É que isto de escrever tem muito que se lhe diga e por mais que a paixão seja muita, há dias em que nem com meia dúzia de palavras soltas conseguimos dar forma à inspiração...

Mas para já fiquem com a receita que trouxe comigo de um blog inspirador e que nos fez balbuciar meias palavras entre cada garfada: humm.. humm.. que... humm... bomm... hummm..


Pasta nero di sépia com camarão

Ingredientes: 400g de pasta nero di sépia, 300g de camarão cru e descascado, 1/2 cabeça de alhos, 1 malagueta vermelha, 1 limão, sal e pimenta, azeite q.b.

(T): Tempere o camarão com sumo de limão, sal e pimenta.
Aqueça o azeite e deite o alho esmagado. Quando o alho amolecer (sem queimar), deite o camarão e salpique com a malagueta picada.
Entretanto coza a massa durante 3 minutos em água fervente e temperada de sal.
Escorra a massa rapidamente de maneira a ficar com um pouco de água da cozedura mas sem estar encharcada.
Assim que o camarão estiver bem rosado, deite e massa e envolva bem com dois garfos de madeira.
Rectifique o tempero e sirva de imediato.

Notas da autora:
- Aproveite as cascas do camarão para confeccionar caldo de marisco. Ao preparar massas que são envolvidas em ingredientes confeccionados à parte, a massa só deve ser cozida após a preparação do acompanhamento. No caso de serem molhos deve sempre reservar um pouco da água da cozedura da massa para o caso de ser necessário “abrir” o molho após juntar a massa.

13 Setembro 2009

Smoothie silvestre_dia roxo | purple day

Roxo amor frouxo, lilás amor capaz... Sempre me dizia a minha avó quando me via com uma peça de roupa roxa vestida. Nunca esqueci esta lengalenga que ela completava de imediato com as cores todas que lhe vinham à cabeça. Amarelo amor singelo, encarnado amor apertado...
O roxo combina a estabilidade do azul frio com a energia de vermelho quente, dois opostos muito fortes. É uma cor sempre associada à realeza. Simboliza poder, nobreza, luxo, e ambição. Carrega riqueza e extravagância. É a cor da sabedoria, dignidade, independência, mistério, e magia.

E é a cor da criatividade, palavra chave deste desafio que no dia de hoje caracterizará, sem dúvida, muitos blogues gastronómicos. Bom dia roxo a todos!



Smoothie silvestre

Ingredientes: 3/4 chávena de amoras e mirtilos, 1 banana pequena, 1/4 chávena de iogurte natural, 3/4 chávena de leite, gelo q.b.

(B): Coloque todos os ingredientes no copo e programe 15 seg na vel 4. Sirva de imediato.

(T): Coloque todos os ingredientes no liquidificador e triture durantes alguns segundos. Sirva de imediato.

10 Setembro 2009

Frango assado com ervas e alho

O Setembro chegou em grande. Trouxe consigo as rotinas próprias da altura, a correria do dia-a-dia, as refeições que se fazem no próprio dia quase sem tempo ou de um dia para o outro sem pressas, como este frango. Deixa-se a marinar durante a noite e a manhã e à tarde entra no forno em slow motion. Mais tarde saboreia-se à mesa, em familia, calmamente. O tempo que páre por instantes!..
... porque amanhã, a correria volta outra vez.


Frango assado com ervas e alho

Ingredientes: 1 frango sem miúdos, 1 cabeça de alho, 2 dentes de alho picados, 1 colher de sopa de coentros picados, 1 colher de sopa de tomilho, 1 colher de sopa de alecrim, 2 folhas de louro, 1 limão, sal, pimenta preta moida, azeite e vinho branco q.b.

(T): Tempere o frango com sal, pimenta e os dentes de alho picados. Misture as ervas picadas numa tacinha. Com os dedos abra uma bolsa entre a pele e o peito. Coloque nesta bolsa metado da mistura de ervas.
Na concavidade coloque a cabeça de alho e o limão depois de bem espremido por cima do frango.
Polvilhe com as resntantes ervas, o louro, refresque com o vinho branco e regue com um pouco de azeite. Deixe a marinar de um dia para o outro.
Leve a assar em forno pré-aquecido durante cerca de uma hora e meia. Vá regando com uns borrifos de água e raspando os residuos do tabuleiro com a ajuda de uma colher ou de um garfo. Se a pele ficar muito queimada tape com papel de alumínio.


Notas:
- Pode utilizar outras ervas a gosto. O importante é utilizar metade para pôr entre a pele e o peito do frango. Desta forma o frango agarra a mistura de sabores na perfeição;
- Receita da revista blue cooking de Maio 2009.

07 Setembro 2009

Pão de 3 sementes

Há uns tempos comprei um livro com receitas para a máquina de pão de uma blogger que já acompanhava. Para além de boas receitas o livro tem sugestões criativas para as diferentes receitas, conselhos, técnicas e truques para uma melhor e mais proveitosa utilização da mfp (na produção de pão).
Este que hoje partilho convosco é, para já, o preferido lá de casa. Fui alterando a receita original consoante as nossas preferências e acho que cheguei às quantidades certas para um pão de côdea estaladiça e miolo macio. O sabor que resulta das sementes misturadas durante o processo de amassar é óptimo!
Experimentem e comam uma fatia torrada.. Vão-se render aos estalidos das sementes a cada mastigadela. ; )
Boa semana!
Pão de 3 sementes
Ingredientes: 310ml de água, 1 1/2 colher de café de sal, 450gr de farinha tipo 65, 1 1/2 colher de café de fermento seco, 30 gr de sementes de linhaça, 20gr de sementes de sésamo, 20gr de sementes de papoila

(mfp): Colocar na cuba da máquina os ingredientes pela ordem indicada (incluindo as sementes). Seleccionar o programa pão branco, tostagem média. Desenformar assim que o programa terminar.

(b): Coloque no copo da Bimby a água e o fermento e programe 2 min, 37º, vel 2.
Junte os restantes ingredientes e programe 3 min, vel espiga.
Unte uma forma de bolo inglês com um pouco de azeite e coloque a massa dentro.
Leve a forno pré-aquecido a 200º, durante cerca de 45 minutos ou até estar cozido.
Desenforme ainda quente e deixe arrefecer sobre uma grelha.


Notas:- Receita do livro Atelier do Pão;
- A receita que aqui coloco surge de alterações que fui introduzindo à receita original (achei a quantidade de farinhas + sementes apontada na receita desproporcional para a medida de água, resultando um pão maçudo);
- Podem ser usadas outras sementes.

04 Setembro 2009

Trouxinhas folhadas de chévre e doce de tomate

Sinceramente começo a ficar farta das mesquinhices que enchem os meios de comunicação social do nosso país. Para não falar das horas nobres que a televisão lhes dedica... Ora é o homem que morreu no poço ao salvar o filho, ora é a menina que foi raptada, ora o condutor embriagado que bateu no poste, o assalto ao banco, à ourivesaria e à bomba de gasolina, o casal que partilha a casa com um porco de 200kgs, o ministro que fez corninhos... safa! Será que há gente interessada nestas "trampas"? Pois claro que há! Não sei quem se deve censurar mais, se os canais televisivos e responsáveis pela programação, se o público desses canais. Se o público gosta, consome. Se o público consome, a televisão vende. Logo a televisão dá o que o público quer!

Pior é quando um canal de televisão é a própria notícia... Vejam-se as capas dos jornais nacionais de hoje.. Se foi politicamente correcto ou incorrecto, no timming certo ou não, não me interessa. Não é por isso que as minhas ideologias são alteradas, muito menos aumenta ou diminui a simpatia que tenho para com x ou y. Agora, uma coisa é certa, acho aquele jornal ultrapassava já (e muito) os limites do aceitável e o que se tornou agridoce estava já mais que azedo. Calaram (finalmente) a Manelita que mesmo dizendo que não é uma "alforreca", picava que se fartava!!

Um doce fim-de-semana para todos!

Trouxinhas folhadas de chévre e doce de tomate

Ingredientes: massa folhada, queijo chévre (em rolo), doce de tomate, canela em pó q.b.

(T): Estender a massa com ajuda de um rolo. Cortar quadrados de aproximadamente 11x11cm. Coloque no centro uma rodela grossa de queijo chévre e cubra com uma boa colherada de doce de tomate. Una as pontas duas a duas na diagonal e una as quatro ao centro apertando bem para não abrir (como uma troucha). Una os lados para evitar que o recheio saia na cozedura.
Polvilhe com canela em pó e leve ao forno pré-aquecido a 180º durante 10 minutos ou até dourar.



Notas:
- Pode ser servido como entrada ou sobremesa;
- Pode usar outro queijo e doce a gosto embora esta combinação seja, na minha opinião, perfeita!

02 Setembro 2009

Brûlée de lima e oreos

Uma caixa de limas. Gelo. Açúcar. Cachaça. Carne. Tempero. Carvão. Fogo. Grelha. Feijão preto. Arroz branco. Velas. Lua. Amigos. Conversa. Jantar. Conversa. Sobremesas. Risos. Gargalhadas. Mais gargalhadas. Mais conversa. Despedidas. Recolher. Arrumar. Limpar. Dormir.

O destino das limas que sobraram?

Brûlée de lima e oreos

Ingredientes (para 4 ramequins): 8 bolachas oreo, 2 colheres de sopa de manteiga derretida, 3 gemas de ovo, 198gr de leite condensado, sumo de 3 limas, açúcar para caramelizar

(T): Triture as bolachas na picadora. Misture a manteiga derretida e envolva bem. Forre o fundo dos ramequins com esta mistura, calcando bem. Leve a forno pré-aquecido a 180º durante 8-10 minutos. Retire e deixe arrefecer.
Misture bem as gemas, o leite condensado e o sumo das limas. Distribua o preparado pelos ramequins de forma a ficarem todos cheios por igual (deixar 1 dedo abaixo do rebordo). Leve ao forno a 170º durante 10-15 minutos ou até estar firme. Refrigere durante pelo menos 2 horas. Antes de servir polvilhe com açúcar e caramelize com ajuda de um ferro próprio ou no grill do forno.

(B): Triture as bolachas 15 seg na vel 7. Deite a manteiga derretida pelo bocal e misture uns segundos na vel 4. Forre o fundo dos ramequins com esta mistura, calcando bem. Leve a forno pré-aquecido a 180º durante 8-10 minutos. Retire e deixe arrefecer.
Misture as gemas, o leite condensado e o sumo das limas 15 seg na vel 4. Distribua o preparado pelos ramequins de forma a ficarem todos cheios por igual (deixar 1 dedo abaixo do rebordo). Leve ao forno a 170º durante 10-15 minutos ou até estar firme. Refrigere durante pelo menos 2 horas. Antes de servir polvilhe com açúcar e caramelize com ajuda de um ferro próprio ou no grill do forno.


Notas:- O sabor fica bastante acentuado pela lima mas a combinação com a base de oreos é perfeita!

- Receita adaptada daqui. Alterei as quantidades de bolachas e limas.