31 maio 2009

Polvo guisado_dia rosa | pink day

Mais um desafio, mais uma cor, mais uma oportunidade para falar das minhas raízes.

Rosa também é cor do tipicíssimo algarvio. É tom de peixes que se servem grelhados ou em cataplanas. De docinhos de massapão manualmente trabalhados. Da flor de amendoeira. Do céu num fim de tarde quente de verão. Do atum fresco. E do polvo, que tornou famosa a vila de Santa Luzia (em Tavira) e a consagrou como a “capital do polvo”.

Santa Luzia regista
as primeiras pescarias de polvo em 1927. Hoje continuam a ser pescados, com recurso a covos, murjonas e ainda alcatruzes.

A escassez vai ditanto alguma contenção na pesca mas o polvo continua a ser rei e quem por cá passa rende-se facilmente aos inúmeros pratos de polvo, tipicamente confeccionados.
 
A minha contribuição para o dia rosa fica assim registada em "tons de polvo"!

Polvo guisado

Ingredientes: 1 polvo congelado, 2 cebolas grandes, 2 dentes de alho, 50gr de azeite, 100gr de vinho tinto, 100gr de tomate pelado em pedaços, 1 colher de chá de massa de pimentão, 1 folha de louro, 1/2 ramo de salsa, sal e pimenta q.b.

(T): Coza previamente o polvo na panela de pressão com uma cebola, Corte-o em pedaços e reserve. Pique a cebola e os alhos e refogue em lume brando até a cebola estar translúcida. Junte o tomate, a massa de pimentão, o polvo em pedaços, o louro e o ramo de salsa. Regue com o vinho e tempere com sal e pimenta preta moída a gosto. Cozinhe durante aproximadamente 15 minutos, com o tacho tapado.
Sirva acompanhado de batatinhas novas cozidas com pele.

(B): Coza previamente o polvo na panela de pressão com uma cebola. Corte-o em pedaços e reserve.
Coloque no copo a cebola e os dentes de alhos e pique 5 seg, na vel 5. Junte o azeite e refogue 5 min, 100º, vel 1. Junte o tomate, a massa de pimentão, o polvo em pedaços, o louro e o ramo de salsa. Regue com o vinho e tempere com sal e pimenta preta moída a gosto. Cozinhe por 18 min, temp varoma, vel colher inversa. A 3 minutos do final retire o copinho para apurar o molho.
Sirva acompanhado de batatinhas novas cozidas com pele.




Notas:
- Antes de cozinhar o polvo convém deixá-lo algum tempo no congelador para que fique mais macio, pois o gelo parte todos os ligamentos internos do polvo. Tambem pode logo comprá-lo
congelado, quanto mais tempo permanecer congelado mais macio e tenro ficará.

29 maio 2009

Olhá fruta fresquinha!

Se há coisa que gosto de ouvir são os pregões no mercado e na rua, que anunciam produto fresco.

Da minha infância, em casa da minha avó, recordo o homem que com um sopro num búzio trazia à rua as mulheres em chinelos e avental para comprarem o peixe "fresquinho e vivinho", como dizia.
A buzina da mota do leiteiro, que carregava na sua lambreta, de caixa aberta, os grandes potes com leite de vaca acabado de ordenhar.
O apito da carrinha do homem do pão que em segundos despachava as vizinhas todas, colocando nos sacos de pano que traziam, o tipo e a quantidade a que o sempre habituaram. Depois era só subir as escadas rapidamente que a tigela do café com leite aguardava fumegante pelo pão caseiro para umas belas sopas de café. : )

A fruta não nos traziam a casa, vinha directamente da horta dos avós maternos ou da banca que a avó paterna tinha no mercado. E aí sim, era uma festa! Sentada no meio da fruta, do alto dos meus 4/5 anos, apregoava a banana e o melão, as nêsperas ou as pêras. Não dava margem para um "não obrigada!". Assim que olhavam uma fruta, ia direita para a balança de pesos. A minha avó tratava do resto e eu limitava-me a acenar com um sorriso malandro em jeito de "volte sempre!" (risos)

E porque nem só de recordações vive o homem, vamos a algo fresco e vitaminado, óptimo para o verão que já anda a ver se consegue pôr a Primavera na rua. Um smoothie não é nada mais do que um batido de frutas e/ou legumes, enriquecido com iogurte e/ou sumos naturais. É saudável, refrescante e pode até substituir uma refeição naqueles dias em que a fome não abunda.


Smoothie Tropical

Ingredientes (para 2 copos): 50gr de papaia, 50gr de manga, 30gr de banana, 2 morangos, 1 damasco, 1 folha de hortelã, 1 iogurte liquido natural açucarado

(B): Descascar a manga, a banana e a papaia. Colocar as frutas no copo da Bimby, juntar o iogurte e a folha de hortelã e programar 30 seg na vel 5-7. Servir de imediato.

(T): Descascar a manga, a banana e a papaia. Cortar toda a fruta em pedaços e colocar no copo do liquidificador. Juntar o iogurte e a folha de hortelã e triturar até obter um preparado homogéneo. Servir de imediato.


Notas:
- Pode usar outras frutas a gosto na proporção acima indicada para um iogurte;
- Se preferir um smoothie mais consistente pode usar um iogurte natural normal (sem ser liquido);
- Se achar necessário pode adicionar uma colher de sopa de mel;
- Opcionalmente pode acrescentar gelo picado no final.

26 maio 2009

Creme de feijão branco e sementes de linhaça

É muitas vezes nas sopas que reencontro o conforto e equilíbrio perdido da correria dos dias de semana. Ao almoço as refeições são quase sempre a correr e ao jantar muitas vezes cozinhamos o que é mais rápido ou o que está à mão. Daí que sinta necessidade de fazer uma sopa nutritiva no inicio de cada semana.

Esta semana os legumes que havia em casa ditaram a receita. Resolvi no final enriquecê-la com sementes de linhaça que, para quem não sabe, são ricas em vitamina A, E, B1, B6, B12, potássio, sódio, magnésio, fósforo, ferro, cobre, zinco, manganês e selénio.
É também fonte de ómega 3 e ómega 6, minerais, vitaminas e fibras, além de um composto chamado lignana. Justamente por ter estas propriedades, é considerado um alimento funcional. Dessa forma torna-se um alimento saudável e indicado para incluir na alimentação da população.

Para além disso tem um enorme potencial medicinal, sendo que as propriedades da linhaça moida auxiliam na prevenção e cura de numerosas doenças degenerativas.

Aqui fica a receita e, mais abaixo, um resumo dos benefícios que o consumo regular destas sementinhas pode ter no nosso organismo.



Creme de feijão branco e sementes de linhaça

Ingredientes: 250gr de feijão branco cozido, 1 cebola, 2 cenouras médias, 1 alho francês pequeno, 1 courgette, 1/2 couve coração de boi fatiada, 2 colheres de sopa de tomate em pedaços, 45gr de azeite, 1/2 caldo de carne, 1 colher de chá de tomilho seco, 2 colheres de sopa bem cheias de sementes de linhaça, água quente e sal q.b.

(B): Colocar no copo a cebola e picar 5seg na vel 5. Descer os residuos do copo e adicionar o tomate e o azeite. Refogue 7min na vel 2. Adicionar as cenouras, o alho francês e a courgette em pequenos pedaços. Juntar a água em quantidade suficiente para cobrir os legumes e o caldo de carne. Monte a varoma e disponha a couve coração fatiada. Programe 18min, temp varoma, vel 1 1/2. No final do tempo retire a varoma, coloque o copinho e triture 30 seg na vel 4-7-8. Pelo bocal adicione as sementes de linhaça, o tomilho e a couve. Programe 5min, temp 100º, vel 1 1/2 inversa. Retifique temperos e sirva de imediato.

(T): Na panela de pressão ou num tacho, refogar a cebola picada e o tomate no azeite durante uns minutos. Adicionar as cenouras, o alho francês e a courgette em pequenos pedaços. Juntar a água quente em quantidade suficiente para cobrir os legumes e o caldo de carne. Deixe cozinhar durante cerca de 20/30 minutos. Triture tudo com a varinha mágica ou semelhante. Junte a couve, as sementes de linhaça e o tomilho e deixe cozinhar 10 minutos. Retifique temperos e sirva de imediato.



E agora, querem saber os beneficios das sementinhas? Aqui ficam alguns..

- previne o cancro da mama, próstata, cólon, pulmão, pois a semente contém 27 componentes anticancerígenos, entre eles a lignina, evitando assim a formação de tumores;
- previne a diabetes, prisão de ventre e acidez estomacal, porque lubrifica e regenera a flora intestinal, eliminando toxinas e gases gástricos. É um laxante por excelência, pois contém mais fibras dietéticas solúveis e insolúveis que a maioria dos grãos;
- diminui as condições inflamatórias de doenças, tais como a artrite, colite, amidalite, gastrite e hepatite;
- combate o LUPUS, a anemia e alivia alergias;
- diminui a tensão nervosa e energiza o cérebro, porque contém nutrientes que estimulam neurotransmissores, melhorando as funções mentais dos idosos.
- auxilia no tratamento do sistema cardiovascular, pois combate a arteriosclerose, eliminando o colesterol aderido nas artérias, a esclerose múltipla, a trombose coronária, a alta pressão arterial, a arritmia cardíaca, e incrementa as plaquetas na prevenção da formação de coágulos sanguíneos.
- ajuda a função renal, atuando contra a retenção de água.
- é útil para a pele seca e pele sensível aos raios do sol. Ajuda no tratamento de problemas de pele, tais como: psoriase e eczema. Recomenda-se, também, como máscara facial para limpeza profunda da pele e auxilia na eliminação do pano branco, manchas, acne, espinhas, etc.
- também é útil no tratamento da caspa e perda de cabelo.
- proporciona incremento progressivo na vitalidade e na energia, pois a linhaça aumenta o coeficiente metabólico e a eficácia na produção de energia celular, ajudando os músculos a se recuperarem da fadiga do exercício.

24 maio 2009

Chips de beringela com mel

Conheci-as em Marbelha e desde aí já as comi várias vezes. Esta receita tipicamente andaluz é orginalmente servida com mel de cana que, pelo seu característico sabor acentuado, combina na perfeição com a acidez da beringela.

O sabor é óptimo e nem mesmo os mais "esquisitinhos" resistem a provar. Aqui fica a receita.


Chips de beringela com mel

Ingredientes: beringela, sal, farinha, azeite, mel de cana

(T): Corte a beringela em fatias com cerca de 3mm de expessura. Disponha-as num escorredor, polvilhe com sal e deixe-as repousar durante 30 minutos. Retire o sal e escorra-as bem.
Passe as rodelas de beringela por farinha (de ambos os lados) e frite-as em azeite quente. Deixe-as escorrer em papel absorvente e sirva-as regadas com o mel.

Notas:
- Usei mel de abelhas porque não tinha mel de cana e gostei igualmente do resultado.

21 maio 2009

Muffins (reciclados) de banana e nozes pecãs

Bananas maduras demais na fruteira e um resto de pecãs prestes a passar do prazo de validade. O que fazer? Reduzir, reciclar, reutilizar. E em minutos sai uma fornada de muffins quentinhos e saborosos!

Tenho por hábito fazer reciclagem de alimentos. É muito raro jogar sobras fora, a não ser que seja algum alimento ou cozinhado mais delicado e passível de se estragar rapidamente. Tudo o que sobra é guardado no frigorífico em caixinhas separadas e é reciclado noutra refeição. Peixe cozido vira sopa de peixe, carne estufada vira pastelão de carne ou empada, legumes cozidos enriquecem massas e por ai fora.

Se um milhão de famílias fizesse o mesmo, reduziria pela metade a quantidade de alimentos que jogam no lixo, sendo essa economia suficiente para alimentar 260 mil pessoas….

Muffins (reciclados) de banana e nozes pecãs

Ingredientes: 240g de farinha de trigo, 1 colher chá de fermento em pó, 1/2 colher chá de bicarbonato de sódio, 1 colher chá de canela em pó, 100gr de açúcar mascavado, 2 ovos, 70g de manteiga derretida, 100gr de leite, 2 bananas médias maduras, 50gr de nozes pecãs

(B): Pré-aqueça o forno a 180º. Pique as nozes grosseiramente 3seg na vel 5. Reserve.
Peneire os ingredientes secos 5seg na vel 7. Reserve. Sem lavar o copo misture bem os ovos, o leite, a manteiga e as bananas durante 30 seg na vel 5. Programe 30seg na vel 3 e pelo bocal deite aos poucos os ingredientes secos. Distribua a massa por forminhas de silicone ou outras e leve ao forno durante cerca de 20 minutos.

(T): Pré-aqueça o forno a 180º. Pique as nozes grosseiramente e reserve. Peneire os ingredientes secos para um recipiente e reserve. Num outro recipiente misture os ovos, leite, a manteiga e as bananas amassadas. Verta esta mistura no recipiente com os ingredientes ecos e envolva bem com a ajuda de um fouet. Distribua a massa por forminhas de silicone ou outras e leve ao forno durante cerca de 20 minutos.



Notas:
- Pode substituir as nozes pecãs por outro fruto seco a gosto.

19 maio 2009

Pão de quatro farinhas

Adquiri recentemente mais um livro da colecção 100% sabor Larousse, o "aprender a fazer pão - especial, máquina de pão". São 50 receitas de pães que, a avaliar pelos ingredientes e fotos, prometem ser bastante saborosos.

O primeiro a ser testado aqui em casa foi este que hoje partilho convosco e que me conquistou pela textura macia, pela cor tostada e pelo sabor rico. Aconselho!


Pão de quatro farinhas

Ingredientes (para um pão de 1350kg): 300gr de farinha tipo 65, 200gr de farinha semi-integral (usei integral), 160gr de farinha espelta, 100gr de farinha de arroz, 500ml de água, 1 colher sopa de sal (coloquei 1 de chá), 2 colheres sopa de mel, 2 colheres sopa de azeite, 1 iogurte natural, 2 colheres café fermento em pó (usei 20gr fermento padeiro fresco)

(mfp): Coloque a água na máquina e junte-lhe o sal, o mel, o azeite, o iogurte e as farinhas. Adicione o fermento distribuindo-o sobres as mesmas.
Seleccione o programa "pão integral", o tamanho e a cor do pão (seleccionei a tostagem média) e ligue a máquina.


Notas:
- A tostagem média conferiu-lhe uma côdea bastante estaladiça.
- Se tiver dificuldade em encontrar a farinha de arroz ou a espelta pode substitui-las por outras a gosto.

17 maio 2009

Xarém rico_dia amarelo | yellow day

Se o ditado dizia que "quem passarinhos receia, milho não semeia", atrevo-me a dizer que em terras do sul o ditado era seguido à risca, sendo o milho sustento de muitas famílias em tempos idos. Até há bem pouco tempo ainda se fazia a farinha de milho em algumas zonas do Algarve, moendo os grãos numa mó manual herdada do tempo dos romanos. Esta farinha grosseira resultante do milho mal moído era, e ainda é, usada para fazer o típico xarém (ou xerém), as papas de milho comuns a toda a bacia mediterrânica.


Há quem diga que o xarém é uma das “receitas intemporais do Algarve”.
Na sua base está um ingrediente fácil de cozinhar e de preço acessível, é certo. Mas o seu segredo são os temperos que, com o toque pessoal de cada um, o tornam numa refeição ou acompanhamento bastante apreciado.

Como algarvia de gema e grande apreciadora da sua gastronomia, para este dia amarelo trago um xárem rico, assim chamado pelo incremento de ingredientes na sua confecção, contrastando assim com o tradicional xarém pobre.

Aqui fica a receita bem amarelinha!




Xarém rico

Ingredientes: 1dl de azeite, 3 dentes de alho, 2 cubos de toucinho, 500gr de amêijoa, conquilha e berbigão, 300gr de miolo de camarão, 400gr de farinha de milho para xarém, 1 molho de coentros, sal q.b.

(T): Depois de bem lavadas em várias águas, abra 3/4 das amêijoas, as conquilhas e os berbigões num tacho com água fervente. Tire os miolos das cascas e reserve. Coe a água da cozedura e reserve também.
Num tacho de barro coloque o azeite, o alho picadinho e o toucinho e deixe refogar uns minutos até o toucinho começar a ficar translúcido. Adicione o miolo de camarão e os restantes bivalves fechados e deixe abrir. Junte a água da cozedura, tempere com sal a gosto e deixe ferver um pouco. Retire o tacho do lume e adicione a farinha em chuva e aos poucos para não encaroçar. Leve novamente ao lume e deixe cozer, mexendo de vez em quando. Junte os coentros picados, misture bem e sirva.



Notas:
- Conforme o gosto pessoal o xarém pode ficar mais ou menos liquido, sendo para isso necessário controlar a consistência à medida que se vai juntando a farinha de milho.
- Pode usar apenas um dos bivalves na sua confecção.

13 maio 2009

Starbucks cinnamon swirl coffee cake ou ..Bolo de canela, noz e cacau do Starbucks..

Não gosto nada de traduções "à letra" e devo confessar que nenhuma tradução mais correcta do nome deste bolo o caracterizaria tão bem. O swirl diz tudo, basta olhar para ele.. : )
Agora que o Starbucks já abriu portas por cá não será difícil, para alguns, provarem o verdadeiro. Até porque, por mais precisa que possa ser a receita, o segredo da casa nunca é revelado e o sabor e textura original ficam-se, nesta versão, pelos 95%, o que não é nada mau...
Mas, garanto-vos que, para quem não tem nenhum Starbucks por perto, esta receita que descobri há uns tempos no Epicurious e adaptei, chega e sobra para saciar o desejo de uma daquelas fatias fluffy & crunchy...
 

Starbucks cinnamon swirl coffee cake

Ingredientes: 200gr de açúcar, 60gr de nozes finamente picadas, 1 colher de sopa de canela, 1 colher de sopa de cacau em pó, 350gr de farinha, 1 colher de chá de fermento em pó, 1 colher de chá de sal, 120gr de manteiga à temperatura ambiente, 4 ovos grandes, 1 colher de chá de extracto de baunilha, 120gr de leite
(T): Pré-aquecer o forno a 180º. Misture bem 120gr de açúcar com as nozes, a canela e o cacau em pó e reserve. Num recipiente à parte misture a farinha, o fermento em pó e o sal. Reserve.
Bata a manteiga até obter um creme fofo. Sem parar de bater vá acrescentando o restante açúcar aos poucos e depois os ovos, um a um, seguidos do extracto de baunilha. Envolva a mistura da farinha em 3 adições alternadas com o leite em duas adições (farinha + leite + farinha + leite + farinha).
Deite 1/3 da massa na forma (previamente untada e polvilhada com farinha) e espalhe por cima um pouco da mistura de nozes, canela, açúcar e cacau. Cubra com um pouco mais de massa e volte a espalhar por cima mais um pouco da mistura. Proceda da mesma forma até terminar a massa e a mistura, sendo que a última camada deverá ser de massa.
Com uma faca faça cortes na massa de forma a conseguir um efeito matizado ondulado.
Leve ao forno durante aproximadamente 40/50 minutos.

(B): Pré-aquecer o forno a 180º. Misture 120gr de açúcar com as nozes, a canela e o cacau em pó durante 10 seg, na vel 4. Reserve. Misture a farinha, o fermento e o sal durante 5 seg, na vel 4. Lave e seque bem o copo. Bata a manteiga durante 2 min, na vel 4. Programe mais 2 min na vel 3 e acrescente o açúcar pelo bocal aos poucos. Ligue a máquina na vel 3 e vá adicionando os ovos um a um deixando bater cerca de 30 seg entre cada um. Programe 40 seg na vel 3 ½ e acrescente pelo bucal a farinha em 3 adições alternadas com o leite em duas adições (farinha + leite + farinha + leite + farinha).
Deite 1/3 da massa na forma (previamente untada e polvilhada com farinha) e espalhe por cima um pouco da mistura de nozes, canela, açúcar e cacau. Cubra com um pouco mais de massa e volte a espalhar por cima mais um pouco da mistura. Proceda da mesma forma até terminar a massa e a mistura, sendo que a última camada deverá ser de massa.
Com uma faca faça cortes na massa de forma a conseguir um efeito matizado ondulado.
Leve ao forno durante aproximadamente 40/50 minutos.


Notas:
- Se preferir uma textura mais crocante no interior, triture as nozes mais grosseiramente;
- Não cubra a última camada da mistura de noz na totalidade com a massa. Obterá assim uma cobertura crocante.

11 maio 2009

Tamboril com camarão à figo lampo


Tamboril com camarão à figo lampo

Ingredientes: 500gr de lombos de tamboril, 150gr de camarão, 200gr de tomate pelado, 1 cebola grande, 2 dentes de alho, 2 colheres de sopa de brandy, 1 folha de louro, 4 pés de salsa, 40gr de azeite, 4 colheres de sopa de farinha, sal e pimenta preta moída q.b.

(T): Corte o tamboril em cubos, tempere com sal e pimenta e reserve. Coza entretanto o camarão, descasque-o e reserve-o junto com a água da cozedura coada.
Pique finamente a cebola e os dentes de alho e leve a alourar com o azeite em lume baixo. Adicione o tomate pelado e cortado em pedacinhos, a folha de louro, a água da cozedura do camarão e o brandy, e deixe cozinhar por 10 minutos aproximadamente, desfazendo o tomate com ajuda de uma colher de pau. Passe o tamboril por farinha, coloque-o no tacho, tempere com sal e pimenta e cozinhe por 10/15 minutos. A meio do tempo incorpore a salsa picada e os camarões cozidos. Deixe apurar e sirva acompanhado de arroz branco.

(B): Corte o tamboril em cubos, tempere com sal e pimenta e reserve. Coza entretanto o camarão, descasque-o e reserve-o junto com a água da cozedura coada (cozi no fogão para rentabilizar o tempo). Coloque o azeite, a cebola e os dentes de alho no copo e pique 15 seg, na vel 5. Refogue 5 min, 100º, vel 2. Pelo bocal adicione o tomate pelado e cortado em pedacinhos, a folha de louro, a água da cozedura do camarão e o brandy, e programe 10 minutos, temp varoma, vel 2. Retire a folha de louro e triture 10 seg, na vel 5. Passe o tamboril por farinha, coloque-o no copo, tempere com sal e pimenta e cozinhe por 10 min, 100º, vel colher inversa. A meio do tempo incorpore a salsa picada e os camarões cozidos e descascados. Deixe apurar e sirva acompanhado de arroz branco.

Notas:
- Pode substituir o brandy por outra bebida a gosto.

08 maio 2009

Biscotti chocolate-pistachio

Os biscotti são perfeitos para acompanhar um chá ou um copo de leite. O tamanho, a forma e a textura crocante são as características peculiares destes biscoitos. O nome deriva da palavra italiana biscotto que significa cozido duas vezes. Esta operação permitia que os biscoitos pudessem ser guardados durante bastante tempo mantendo a sua textura e sabor.


Tradicionalmente era feito com amêndoas mas hoje as opções são inúmeras e a receita que deixo hoje é exemplo disso. Adaptei-a daqui.



Biscotti chocolate-pistachio

Ingredientes: 260gr de farinha, 160gr de açúcar, 1 1/2 colher chá de fermento em pó, 1/4 colher chá de sal, 100gr de pistachios grosseiramente picados, 110gr de chocolate negro picado, 3 ovos grandes, 20gr de manteiga derretida, 1 colher chá extracto de baunilha, 20gr de cacau em pó


(B): Pré-aquecer o forno a 180º. Misturar a farinha, 240gr de açúcar, o fermento e o sal, 5 seg na vel 4. Reservar. Misturar os ovos, o extracto de baunilha, a manteiga e o cacau em pó durante 1 min na vel 5. Juntar a mistura da farinha, o chocolate e os pistachios e envolver 30 seg na vel 5-6. Se necessário ajudar a envolver com as mãos uma vez a massa fica bastante compacta.
Dividir a massa em 2 partes com cerca de 12 a 15cm de largura e achatar os rebordos ligeiramente, deixando o centro com cerca de 2/3cm de altura. Polvilhar com açúcar. Levar ao forno sobre papel vegetal polvilhado com açúcar durante aproximadamente 15 a 20 minutos. Retirar do forno e deixar arrefecer ligeiramente. Cortar tiras de 1 1/2 cm de espessura. Dispor novamente sobre o papel vegetal e levar ao forno durante cerca de 10 a 15 minutos para secarem. Retira-se do forno e deixa-se arrefecer completamente.

(T): Pré-aquecer o forno a 180º. Misturar a farinha, 240gr de açúcar, o fermento e o sal, e reservar. Num recipiente à parte misturar bem os ovos, o extracto de baunilha, a manteiga e o cacau em pó. Juntar a mistura da farinha, o chocolate e os pistachios e envolver bem. Se necessário ajudar com as mãos uma vez a massa fica bastante compacta.
Dividir a massa em 2 partes com cerca de 12 a 15cm de largura e achatar os rebordos ligeiramente, deixando o centro com cerca de 2/3cm de altura. Polvilhar com açúcar. Levar ao forno sobre papel vegetal polvilhado com açúcar durante aproximadamente 15 a 20 minutos. Retirar do forno e deixar arrefecer ligeiramente. Cortar tiras de 1 1/2 cm de espessura. Dispor novamente sobre o papel vegetal e levar ao forno durante cerca de 10 a 15 minutos para secarem. Retira-se do forno e deixa-se arrefecer completamente.


Notas:- Pode substituir os pistachios por outro fruto seco a gosto;

- Depois de arrefecer podem ser guardados numa caixa por bastante tempo;
- Optei por não lhes dar a forma tradicional, achatando o centro, a gosto pessoal.

05 maio 2009

Papo seco, carcaça, bola..

Quem não gosta de um papo seco ou carcaça quentinho pela manhã ao pequeno-almoço? O cheirinho característico, o estalar da crosta e o miolo fôfo e branco são características deste pãozinho que apesar das diversas designações que lhe dão pelo país fora é presença assídua na primeira refeição do dia de muitos portugueses. Eu sou sincera, não dispenso um com manteiga e queijo fresco..


Esta receita veio do Fórum Bimby e foi publicada pela ISI, a quem agradeço, e que se tem revelado uma padeirinha de sucesso! ; ) Porque já a testei inúmeras vezes em casa, na Bimby e na mfp, porque depois de 3 dias continuam fôfos e óptimos, porque são muito fáceis de fazer e porque são os melhores que comi recentemente, partilho convosco a receita. Experimentem e digam de vossa justiça!

Papo seco

Ingredientes (para 12 unidades): 25gr de fermento padeiro, 200gr de água, 200g de leite, 600gr de farinha, 1 colher de chá de sal, 20gr de manteiga, 2 colheres de sopa de puré de batata instantâneo

(B): Colocar todos os ingredientes na Bimby e misturar 20 seg na vel 5. Amassar de seguida 4 min na vel espiga. Retirar, formar uma bola e deixar a massa descansar 10 minutos tapada. Dividir a massa em bolas de 30/40 gramas. Num superfície bem enfarinhada espalme-as com a ajuda do rolo, sobreponha duas a duas e enrole das extremidades para dentro.
Colocar no tabuleiro de forno bem enfarinhado com a costura para baixo. Deixar levedar por 1 hora tapados.
Findo o tempo de levedação vire-os cuidadosamente voltando a costura para cima e leve a forno pré-aquecido a 200º por cerca de 20 minutos.

Pode optar por preparar a massa na máquina de pão colocando todos os ingredientes na cuba e seleccionando o programa amassar. Terminado o processo de amassar, retire a massa e siga o procedimento descrito acima.


Notas:
- Colocar um pequeno pirex com água dentro do forno durante o aquecimento;
- Aguentam perfeitamente 3 dias bem fechados num saco de plástico ou pano.

02 maio 2009

Caracóis como manda a tradição

O dia de hoje, 1.º de Maio, Dia do Trabalhador, celebra-se de modo diferente um pouco por todo o país. A Sul, pelo menos na zona do Sotavento, cumprem-se várias tradições ancestrais que o tempo ainda não deixou morrer. Os Maios, bonecos de pano feitos artesanalmente, são exemplo disso. Retratam cenas do dia-a-dia e são colocados à porta de casa, sendo muitas vezes acompanhados de versos dedicados à critica social e política.
Créditos fotográficos: Algarve Digital

O 1.º de Maio é comemorado também em piqueniques familiares junto de ribeiras nos montes. Come-se um pouco de tudo mas a tradição cumpre-se com os caracóis. Muitos apanham-nos em meados de Abril, deixam-nos a "limpar a tripa" dentro de uma rede com umas rodelas de batata e neste dia são muito bem limpos e lavados e depois cozinhados ao gosto de cada um. Os de cá de casa são sempre feitos pela minha mãe e para mim são os melhores.

Caracóis


Ingredientes: caracóis, paus de orégão, uma cabeça de alhos, 1 caldo de carne, água e sal q.b.


(T): Lava-se bem os caracóis e colocam-se dentro de um tacho alto com água e os paus de orégão. Leva-se a lume brando, com o tacho tapado. Aproximadamente 15 minutos depois coloca-se o sal, os dentes de alho (com pele) e o caldo de carne. Deixa-se cozinhar por cerca de 20 minutos.



Apesar de não ser comum comer caracóis em muitos locais, a verdade é que cá é um petisco e tanto e nesta altura perde-se a conta aos litros de caracóis que se vendem um pouco por todo o lado.
Bom fim-de-semana!