30 Março 2009

Pão expresso de Marie Pierre

Cada vez gosto mais dos meus ensaios domingueiros sobre pão. Gosto, corrijo, adoro pão. E tenho descoberto neste imenso mundo que é a internet, blogues fantásticos com mil e uma receitas, formas e métodos de fazer pão. Tenho testado alguns e os resultados satisfazem-me sempre. Às vezes até demais.. A recente subida dos triglicéridos não me permite grandes abusos e a reeducação alimentar passou um pouco pela redução (grande) do pão. Mas tenho que confessar que não é fácil ceder à tentação de um pão quentinho pela manhã ou ao lanche.

Ontem à tarde corri a alguns dos meus blogues favoritos e encontrei a receita perfeita para saciar a fome que teimava em assinalar a hora do lanche.

Ficam perfeitos em poucos minutos e sem trabalho nenhum. São uma espécie de pão-bolo-brioche-scone. Comidos ainda quentes com manteiga ou doce são um lanche perfeito e oportuno para uma tarde de fim-de-semana. Ah! E são óptimos para as visitas que chegam sem aviso.


Pão expresso de Marie Pierre

Ingredientes: 350gr de farinha, 300gr de queijo branco (usei requeijão), 1 colher de chá de sal, 1 saqueta de levedura seca (usei fermipan), 2 colher de sopa de azeite, sementes de linhaça e sésamo (ou outras a gosto)

(B): No copo da Bimby coloque todos os ingredientes e misture 10 seg, vel 4. Amasse 30seg, vel espiga. Retire a massa para uma superfície polvilhada com farinha e divida-a em 8 bolas iguais. Se desejar dê-lhes um ligeiro corte no meio com uma faca afiada. Disponha-as no tabuleiro de forno, pincele com leite e polvilhe com as sementes a gosto. Leve a forno pré-aquecido a 200º durante aproximadamente 20 minutos.

Adaptei ligeiramente a receita daqui mas a versão original da Marie Pierre encontra-se aqui.

Notas:
- Pode usar um robot de cozinha para misturar os ingredientes ou fazê-lo à mão;
- A massa é bastante macia e fácil de trabalhar;
- Se necessário juntar um pouco de água morna à massa.

27 Março 2009

Torta de claras e amêndoa com banho de ovos moles

É doce, irresistível e provocante quanto baste. Tem uma textura aveludada que se desfaz na boca.. A primeira fatia desaparece num segundo. E quando voltamos para repetir.... já não há.


Ingredientes para a torta: 8 claras, 80gr de açúcar, 100gr de farinha de amêndoa pelada
Ingredientes para os ovos moles: 8 gemas, 150gr de água, 240gr de açúcar
Cobertura: amêndoa laminada ou filetada

(T): Pré-aqueça o forno a 180°.
Unte um tabuleiro quadrado com óleo ou margarina, forre com papel vegetal e volte a untar. Reserve.
Bata as claras em espuma e junte-lhes o açúcar aos poucos sem parar de bater até obter um ponto de castelo bem firme. Incorpore a amêndoa aos poucos, envolvendo delicadamente. Deite o preparado no tabuleiro, alise a superfície com uma espátula e leve ao forno durante aproximadamente 7 minutos.

Prepare entretanto os ovos moles. Leve a lume brando a água e o açúcar mexendo até dissolver bem. Deixe no lume sem mexer até ferver e formar um ponto de fio fraco. Fora de lume, e num recipiente à parte misture bem as gemas com ajuda do fouet e, sem parar de mexer, adicione a calda aos poucos e em fio às gemas até engrossar um pouco. Leve de novo a lume baixo, sem deixar ferver, e mexa até engrossar ligeiramente. Deixe arrefecer.



Desenforme sobre uma folha de papel vegetal, cubra com os ovos moles e enrole cuidadosamente. Transfira-a para uma tarteira, regue-a com os restantes ovos moles e decore com a amêndoa.



(B): Pré-aqueça o forno a 180°. Unte um tabuleiro quadrado com óleo ou margarina, forre com papel vegetal e volte a untar. Reserve.

Coloque a borboleta na lâmina, deite as claras no copo e programe 8 minutos, vel 3. Programe mais 8 minutos na mesma velocidade e vá deitando o açúcar pelo bucal. Retire a tampa do copo e incorpore a amêndoa aos poucos, envolvendo delicadamente com a ajuda da espátula.

Deite o preparado no tabuleiro, alise a superfície com uma espátula e leve ao forno durante aproximadamente 7 minutos.

Prepare entretanto os ovos moles. Coloque a água no copo com o açúcar e programe 15 minutos, temp varoma, vel 1 1/2. Num recipiente à parte, misture bem as gemas com ajuda do fouet e, sem parar de mexer, adicione parte da calda aos poucos e em fio às gemas até engrossar um pouco. Encaixe a borboleta na lâmina, programe 5 minutos, 100º, vel 1 1/2 e vá deitando pelo bucal a mistura das gemas e da calda. Se ficarem líquidos programar mais uns minutos até obter o ponto desejado. Retire de imediato do copo e deixe arrefecer.

Desenforme sobre uma folha de papel vegetal, cubra com os ovos moles e enrole cuidadosamente. Transfira-a para uma tarteira, regue-a com os restantes ovos moles e decore com a amêndoa.




Dicas:
- Toste ligeiramente a amêndoa filetada ou laminada no forno enquanto a torta coze.

26 Março 2009

Uma salada com cheiro a primavera num figo renovado

Já estava com saudades de cá vir. A pausa não foi intencional mas aproveitei-a para refrescar o blog e saudar a Primavera que, cá pelo Sul, chegou com a devida pompa e circunstância. O tempo está quente e convidativo a umas belas saladas, disfrutadas, de preferência, ao ar livre.

Salada de primavera
Ingredientes: alface iceberg, agrião, rúcola, tomate cereja, presunto, queijo brie, bacon estaladiço, ovo cozido, vinagre balsâmico

(T): Num prato dispor a gosto a alface, a rúcola, os agriões e o tomate cereja em metades. Dispor por cima o presunto em tiras, o bacon e o ovo cozido fatiado ou cortado em quartos. Regar com vinagre balsâmico e saborear.

16 Março 2009

Gratinado de capeletti, cogumelos e beringela

Mais um fim-de-semana que termina e mais uma semana pronta a começar. E com ela duas comemorações especiais, o dia do Pai e o aniversário da mãe. E, claro, a Primavera a chegar! A semana promete...


Gratinado de capeletti, cogumelos e beringela


Ingredientes: 400gr de massa capeletti (ou outra a gosto), 350gr de cogumelos frescos, 1 beringela, 150gr de bacon em cubinhos, 3 metades de tomate seco picadas, 3 folhas grandes de manjericão fresco picadas, 35gr de azeite, 3 colheres de chá de azeite do tomate seco, 5 colheres de sopa de molho de tomate q.b. original (ou outro a gosto), 200gr de mistura de queijos parmesão e mozarella ralados, alho em pó, ervas aromáticas, sal e pimenta preta a gosto

(T): Lave a beringela e corte-a em fatias finas. Cubra com sal grosso e deixe repousar cerca de 20 minutos. Escorra-a bem e corte em pequenos cubos. Limpe e fatie os cogumelos.
Coza a massa al dente numa panela com água, um fio de azeite e sal a gosto.
Coloque o azeite no wok, o bacon, os cogumelos laminados, a beringela, o tomate seco e as folhas de manjericão. Tempere com alho em pó, as ervas e sal e pimenta preta moída na hora, a gosto. Deixe cozinhar durante aproximadamente 15 minutos. Junte o molho de tomate, envolva bem e retifique os temperos. Deixe cozinhar por mais 5 minutos.
Disponha a massa numa travessa de forno, deite por cima a mistura do wok e envolva bem. Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno com o grill ligado para dourar.


Notas:
- Pode usar o tipo de massa e os legumes que preferir;

- Pode susbtituir o molho de tomate por tomate fresco em cubos.

Boa semana!

11 Março 2009

Folar de Olhão ou Folar de folha

Por esta altura, todos os anos me recordo dos tempos em que via a minha avó amassar dezenas de folares para a Páscoa. Colocava um alguidar grande em cima de uma cadeira, ía colocando os ingredientes como a experiência da idade lhe ditava, arregaçava as mangas, punha as mão na massa e depois cobria-a com uma manta de lã forte para levedar. Entretanto untava com manteiga os tachos e tachinhos de alumínio que os iria cozer no forno. Os ovos também já estavam lavados e prontos para serem colocados nos folares. O processo final era distribuir a massa pelos tachos, afundar o ovo no centro de cada um e levar ao forno que a minha avó não tinha mas usava o da vizinha do lado, a menina Laurinda, uma doce senhora de cabelo branco e olhos azuis que ainda hoje recordo com muita saudade.

E lá ficava eu com elas na cozinha da menina Laurinda ansiosa à espera que os folares saissem do forno. Deveria ter nessa altura os meus 7/8 anos. O tachinho mais pequenino fazia os folares das netas, um para cada uma. Os outros oferecia à familia, amigos e ainda vendia alguns no mercado, na sua banca de legumes e fruta.

Há muitos anos que a minha avó deixou de os fazer. A idade levou as forças para amassar. Agora fazemos ou compramos. O ano passado fiz pela primeira vez e ofereci aos familiares na Páscoa. E este ano voltarei a fazê-lo até porque com a ajuda da mfp fica tudo mais fácil.


A primeira experiência deste ano foi com os folares de olhão ou de folha (os que mais gosto). O ano passado usei a Bimby para os amassar mas desta vez fiz a experiência na mfp. A massa ficou mais alta e bem mais fôfa. Vou colocar aqui a receita tradicional, adaptada à Bimby e à mfp. É só escolher! ; )


Folar de Olhão ou Folar de folha

Ingredientes (para dois folares grandes): 1Kg de farinha, 50gr de fermento de padeiro, sumo de 2 laranjas, 1,5dl de água, 1 colher de café de sal, 125gr de banha, 125gr de manteiga, 1 cálice de aguardente

Para as camadas: manteiga, açúcar amarelo e canela
(T): Misture a farinha com a manteiga, a banha, o sumo das laranjas, a aguardente e a água com o sal. Desfaça o fermento numa pequena porção de água morna. Faça uma cova na farinha e coloque dentro o fermento diluído na água. Retire a farinha da periferia para o centro e amasse muito bem. Deixe levedar até dobrar o volume.


(B): Coloque no copo a manteiga, a banha, o sumo das laranjas, o cálice de aguardente, o fermento e programe 1min, 37º, vel 5. Junte a água e a farinha e o sal e programa-se 20seg, na vel 6. Amasse depois 3min, na vel espiga. Deixe levedar até dobrar o volume.


(mfp): Desfaça o fermento num pouco de água morna. Coloque-o na cuba da máquina e adicione o sumo de laranja, a água, a banha, a manteiga, a aguardente e metade da farinha. Inicie o programa amassar. À medida que a mistura começa a ganhar consistência junte a restante farinha. Deixe o programa seguir até ao final (levedação incluida).



Procedimento para fazer as camadas:


Tire bocados de massa do mesmo tamanho e faça pequenas bolas. Abra-as com o rolo da massa até ficarem circulares e planas, com cerca de 10 cm de diâmetro e 0,5cm de expessura.
Unte generosamente com manteiga tachos de alumínio. Barre muito bem cada círculo com manteiga e polvilhe abundantemente com açúcar, um pouco de canela e umas nozes de manteiga. Vá sobrepondo os vários círculos uns por cima dos outros dentro do tacho (cerca de 5 camadas). Deixe levedar durante 3 horas coberto por um pano de lã ou até atingir o dobro do volume.
Polvilhe a última camada com bastante açúcar e um pouco de canela. Leve a forno pré-aquecido a 190º durante cerca de 1 hora. Desenforme-os ainda quentes, ajudando a libertá-los do tacho com a ajuda de uma faca.


Notas:- Receita base retirada daqui . Adaptação à Bimby baseada na da carlota do Fórum Bimby;
- Na preparação na mfp e uma vez que a quantidade de farinha é muita, aconselho a colocarem metade da farinha primeiro e aos poucos ir juntando a restante para ajudar a máquina a envolver bem os ingredientes;
- Como a massa não leva açúcar aconselho a colocarem bastante açúcar entre as camadas;
- A quantidade de manteiga entre camadas pode ser maior ou menor. Quanto mais mateiga mais húmido vai ficar.
- A altura de camadas não deve ultrapassar o meio do tacho uma vez que a massa vai duplicar de tamanho na levedação;
- A massa amassada na mfp fica completamente diferente da amassada na Bimby, fica bem mais fôfa e alta.

08 Março 2009

Bolo de Maçã

Poderia começar este post exactamente como a Moira começou o post que ela fez com este bolo que não estaria a mentir. De todo. Não sei se foi das fotografias, se da receita em si, o facto é que andei um tempão com ele na cabeça na tentativa de o saborear mentalmente. Até consegui, mas não me contentei enquanto não o fiz. Não me enganei. É, sem dúvida, o melhor bolo de maçã que já comi até hoje! E como andava à procura daquela receita de bolo de maçã (aquela que se faz vezes sem conta e sabe sempre tão bem como a primeira vez), não procurei mais. Esta já tem lugar cativo cá em casa. Obrigada Moira por teres partilhado a receita do bolo de maçã da mãe da Deb.



Bolo de Maçã

Ingredientes: 6 maçãs McIntosh (usei 4 maçãs médias, 2 reinetas e 2 vermelhas), 1 colher de sopa de canela (coloquei 2), 5 colheres de sopa de açúcar, 2 3/4 chávenas de farinha peneirada , 1 colher de sopa de fermento em pó, 1 colher de chá de sal (coloquei 1 colher de café), 1 chávena de óleo (coloquei meia chávena), 2 chávenas de açúcar (coloquei 1 1/2), 1/4 chávena de sumo de laranja (coloquei 1/2 chávena), 2 1/2 colher de chá de baunilha (coloquei 1 colher de sopa de açúcar baunilhado), 4 ovos, 1 chávena de nozes cortadas grosseiramente (não coloquei porque não tinha)


(T): Liga-se o forno nos 180º. Descascam-se as maçãs, cortam-se em pedaços pequenos e misturam-se com 5 colheres de sopa de açúcar e 1 colher de sopa de canela, reserva-se.
Mistura-se a farinha peneirada com o fermento e o sal.
Noutra taça mistura-se o óleo com o açúcar, a baunilha e o sumo de laranja.
Adiciona-se esta mistura líquida à mistura da farinha e vão-se juntando os ovos um a um, adicionando o seguinte apenas quando o anterior estiver completamente dissolvido.
Unta-se e polvilha-se uma forma de buraco grande, deita-se dentro uma parte da massa, põe-se uma parte de maçãs por cima, deita-se a restante massa e as restantes maçãs por cima.
Leva-se ao forno a cozer durante cerca de 30/40 minutos (utilizar técnica do palito para verificar se o bolo está cozido).



Notas:
- As alterações que fiz à receita original estão entre parêntesis.

- A forma deve ser bem alta porque a massa além de já ser volumosa ainda cresce bastante depois.


E como hoje se comemora o Dia Internacional da Mulher, que celebra os feitos económicos, sociais e políticos alcançados pela mulher ao longo dos tempos, quero deixar um beijinho especial a todas as mulheres que me visitam aqui neste cantinho. Bem hajam!


04 Março 2009

Risotto de cogumelos e champanhe

O risotto é um daqueles pratos versáteis que se podem cozinhar ao gosto pessoal de cada um. A cremosidade do arroz arbóreo ou do carnaroli depois de cozinhado é única e qualquer que seja a combinação de ingredientes que se lhe acrescente fica sempre divinal. Este é dos meu preferidos, sem dúvida!


Risotto de cogumelos e champanhe

Ingredientes: 150gr cogumelos paris frescos, 100gr de cogumelos shitake desidratados, 1 cebola, 30gr de azeite, 200gr de champanhe ou vinho branco seco, 600gr de água quente (das quais, 300gr da água onde os cogumelos hidrataram), 300 g de arroz arbóreo, 1 colher de sopa de manteiga, 50g queijo parmesão ralado, 1 colher de chá de alecrim seco

(T): Hidrate os cogumelos secos em água durante algumas horas. Escorra-os bem e reserve a água. Lave bem os cogumelos frescos, lamine-os e reserve. Pique a cebola e refogue com o azeite em lume brando uns minutos. Junte os cogumelos reservados e deixe cozinhar mais uns minutos. Junte o arroz e mexa sempre. Quando o arroz estiver ligeiramente dourado, junte o champanhe ou o vinho e deixe evaporar sem parar de mexer. Acrescente aos poucos a água e a água dos cogumelos e continue a mexer até que esteja praticamente absorvida pelo arroz. Adicione a manteiga, o alecrim e o queijo ralado, envolva bem e deixe absorver na totalidade por mais 2 minutos. Sirva de imediato.


(B): Hidrate os cogumelos secos em água durante algumas horas. Escorra-os bem e reserve a água. Lave bem os cogumelos frescos, lamine-os e reserve. Coloque no copo a cebola e o azeite e pique 5seg na vel 5. Junte os cogumelos reservados e refogue 5min, temp varoma, vel colher inversa.
Introduza a borboleta. Deite o arroz e programe 3 min, 100º, vel colher. Adicione o campanhe ou o vinho, retire o copinho e deixe evaporar 2 min, varoma, vel colher. Programe 13 minutos, 100º, vel colher e de imediato junte, aos poucos e pelo bocal, a água e a água dos cogumelos.
Adicione a manteiga, o alecrim e o queijo ralado e programe 2min, 100º, vel colher inversa. Sirva de imediato.




Notas: Receita adaptada a gosto pessoal da receita de Risotto de cogumelos pleurothus com champanhe da Revista Bimby, momentos de partilha

01 Março 2009

Veludo de couve-flor e parmesão

Este fim-de-semana foi dedicado à comfort food. Não sei bem porquê mas quando o tempo está assim cinzento fico nostálgica. Acho que acontece um pouco com toda a gente. O que apetece mesmo é estar em casa, ler um livro, ver um filme ou até mesmo cozinhar. O estado de espírito está intimamente ligado aos sentimentos e aos sentidos. Nunca duvidei. Se pensarem um pouco vão ver quantas vezes associam o vosso estado de espirito a um apetite ou desejo, sem darem por isso.

E como hoje estive no sossego e no conforto do lar, o que me apeteceu mesmo foram sabores familiares, reconfortantes e simples, que ajudaram o Domingo a passar mais calmamente e sem quase deixar perceber que uma nova semana está mesmo aí a chegar..


Veludo de couve-flor e parmesão

Ingredientes: 1 couve-flor (aproximadamente 500gr), 1 courgette, 1 batata grande, 1 cebola média, 1 talo de aipo, 2 dentes de alho, 1,5lt de caldo de aves, 25gr de natas de soja, 20gr manteiga, 2 colheres de sopa de parmesão em pó, noz moscada e pimenta preta q.b.

(T): Pique a cebola grosseiramente e os alhos. Numa panela leve a manteiga a derreter e junte a cebola e os alhos. Deixe alourar. Entretanto corte a couve flor, a cougette, a batata e o aipo em pedaços pequenos. Junte ao refogado e deixe cozinhar 2/3 minutos. Junte o caldo de aves quente, tempere com a noz moscada e a pimenta. Coza durante cerca de 30 minutos. Reduza a puré com a varinha mágica. Junte as natas e o parmesão e deixe cozinhar por mais 5 minutos.

Sirva com bacon crocante (coloque papel absorvente num prato, os quadrados de bacon por cima e cubra com mais papel absorvente. Leve ao microndas na potência máxima durante 1 minuto e meio aproximadamente).



(B): Coloque a cebola e os alhos no copo. Pique 10 seg, vel 7. Adicione a manteiga e programe 3 minutos, 100º, vel 1. Entretanto corte a couve flor, a cougette, a batata e o aipo em pedaços pequenos. Deite no copo e programe 3 min, 100º, vel 2. Junte o caldo de aves quente, tempere com a noz moscada e a pimenta e coza durante 30 minutos, 100º, vel 2. Triture 25 seg na vel 5-7-9. Junte as natas e o parmesão e deixe cozinhar por mais 5 minutos, 100º, vel 3.

Sirva com bacon crocante (coloque papel absorvente num prato, os quadrados de bacon por cima e cubra com mais papel absorvente. Leve ao microndas na potência máxima durante 1 minuto e meio aproximadamente).

Boa semana!!