26 fevereiro 2009

Lulas recheadas

Chamem-lhes lulas cheias ou lulas recheadas, o petisco é o mesmo. As formas de confecção são várias, de acordo com os usos e costumes das gentes do Algarve. Cá em casa são lulas recheadas e fazem-se como aprendi em casa da minha mãe.
É uma receita simples e sem segredos. Apenas alguns cuidados são necessários na sua limpeza e confecção, especialmente na parte do enchimento. As lulas frescas de tamanho médio são as mais indicadas mas não havendo possibilidade as congeladas também servem. Vamos à receita?


Lulas recheadas
 
Ingredientes: 1 kg de lulas frescas, 100gr de bacon fumado, 150gr de chouriço, 2 cebolas grandes, 4 dentes de alho, 450gr de tomate pelado e picado, 2 folhas de louro, 1 ramo de salsa, vinho branco, azeite, sal e pimenta q.b.
 
(t): Amanhe cuidadosamente as lulas para não romper o saco de tinta. Retire os olhos, a boca e a pele. Reserve os tentáculos e as nadadeiras. Se conseguir, caso o saco da lula não seja muito grosso, volte-o do avesso. Reserve.
 
Pique 1 cebola e 2 dentes de alho e leve a alourar num tacho com o fundo coberto de azeite. Pique finamente o bacon, o chouriço, os tentáculos e as nadadeiras das lulas. Adicione ao refogado da cebola e do alho. Deixe cozinhar uns minutos. Junte metade do tomate picado, 1 folha de louro e o ramo de salsa atado. Tempere com o vinho, o sal e a pimenta a gosto. Tape e deixe cozinhar em lume brando durante aproximadamente 15 minutos. Retire a folha de louro e o ramo de salsa e reserve o recheio.
 

 
Na panela de pressão ou num tacho leve a refogar em azeite a outra cebola picada com os restantes dentes de alho. Junte o restante tomate e a folha de louro. Deixe refogar uns minutos enquanto enche as lulas.
Com ajuda de uma colher de chá encha as lulas até sensivelmente 3/4 da capacidade do saco. Feche-as com ajuda de um palito, atravessando as duas extremidades. Não encha demasiado para evitar que o saco rompa.
 
Coloque-as no refogado preparado, cubra com o recheio que sobrou, e deixe cozinhar durante cerca de 30/45 minutos. Se necessário acrescentar um pouco de água quente para não secar durante a cozedura.
 

Sirva com arroz branco.

22 fevereiro 2009

Bolo óptimo de laranja

Para estes dias de Carnaval que se querem quentes e cheios de folia, deixo-vos a sugestão de um bolo fresquinho de laranja, óptimo para retemperar forças para o resto da semana. A receita veio daqui. Bom Carnaval e boa semana!


Bolo óptimo de laranja

Ingredientes: Raspa e sumo de 5 laranjas (usei apenas 3), 270gr de farinha com fermento, 250gr de açúcar, 4 ovos, 1,5dl de óleo

(T): Pré-aqueça o forno a 180ºC. Bata os ovos com o açúcar e junte a farinha, o óleo, a raspa de todas as laranjas e o sumo de 3 (coloquei de 2). Bata tudo muito bem. Leve ao forno numa forma previamente untada e polvilhada, durante cerca de 50 minutos. Desenforme, fure o bolo com um garfo e regue com o restante sumo de laranja.


(B): Pré-aqueça o forno a 180ºC. Coloque no copo o açúcar e a raspa das laranjas. Pulverize 15 seg na vel 7-9. Encaixe a borboleta, junte os ovos e bata 4 min, 37º, vel 4. Volte a bater mais 4 min na mesma velocidade mas sem temperatura. Junte a farinha, o óleo e o sumo das laranjas (coloquei de 2). Misture bem durante 10 seg, vel 5. Leve ao forno numa forma previamente untada e polvilhada, durante cerca de 50 minutos. Desenforme, fure o bolo com um garfo e regue com o restante sumo de laranja.




Notas:- Fica um bolo bastante fôfo, húmido e com um óptimo sabor a laranja.

17 fevereiro 2009

Massa com marisco da Ana

Quem acha que um simples prato de esparguete não pode tornar uma refeição romântica? Lembram-se do filme animado A Dama e o Vagabundo, mais especificamente da cena em que partilham um fio de esparguete?...

A receita é do blogue da Ana. Muito rápida, fácil, deliciosa e com um aspecto visual muito agradável ou até mesmo.. romântico, se lhe dermos um toque especial. ; )




Ingredientes (para 4 pessoas): 1 colher de sopa de azeite, 1 cebola picada, 1 dente de alho picado, 1 colher de chá de pimentão (colorau), 1 lata de 400gr de tomate picado, 1lt de caldo de galinha Knorr (usei 800gr da água de cozedura do camarão com meio caldo de marisco), 300gr de esparguete (usei spaghettoni fresco), 240gr de mistura de marisco, salsa picada


(T): Aqueça o azeite no wok e aloure o alho e a cebola em lume brando durante 5 minutos. Adicionar o pimentão, o tomate, o caldo e deixar cozinhar até levantar fervura. Baixar o lume e adicionar a massa de esparguete, cozinhar durante 7 minutos, mexa de vez em quando para evitar que a massa cole. Adicionar o marisco e cozinhar durante 3 minutos, ou até que esteja tudo cozinhado. Temperar de sal e pimenta a gosto. Polvilhar com a salsa a gosto e servir.



Boa semana!

11 fevereiro 2009

Pizza familiar da Manuela

De há uns tempos para cá que o Domingo passou a ser sinónimo de pizza aqui em casa. Todos os fins-de-semana o marido pedia pizza por isso o menú do jantar de domingo passou a pré-definido. Só mudam os ingredientes do recheio. Quanto à massa a opinião é unânime. Depois de muitas receitas testadas houve uma que nos encheu as medidas por completo! E esta passou a ser a massa da pizza de domingo. Fica alta, fôfa e muito saborosa!

Deixo-vos aqui a receita com uma pequena alteração na quantidade de água.


Pizza familiar da Manuela


Ingredientes para a massa: 2dl de água morna (1,5dl na receita original), 2 colheres chá de sal, 2 colheres sopa de açúcar, 1 ovo, 4 colheres sopa de azeite, 500gr de farinha, 1 pacotinho de fermento (5,5 gramas) Fermipan Super ou outro equivalente


(mfp): Coloque os ingredientes por esta ordem na cuba da máquina de fazer pão e seleccione o programa "Massa" (1h30).


(T): Coloque a farinha numa tigela, abra uma cova no meio e adicione o sal, o açúcar, o ovo, o azeite, o fermento e 1 dl de água. Amasse muito bem a massa e vá corrigindo com mais água ou mais farinha consoante a massa pedir. Cubra bem a massa e deixe-a levedar, em sítio quente, durante cerca 1h30m.


Depois da massa pronta, coloque-a no prato de pizza de ir ao forno, previamente untado com azeite. Abra a massa com ajuda do rolo e com as mãos vá espalmando e esticando a massa até cobrir o tabuleiro de forno.


Colocar o recheio escolhido e levar ao forno pré-aquecido a 190º durante cerca de 20 minutos. Neste caso foi molho de tomate, orégãos secos, cebola, fiambre em cubos, cogumelos frescos, milho, azeitonas pretas laminadas e muito queijo mozzarela.



Obrigada Manuela por esta excelente receita! Para quem gosta de uma massa de pizza semelhante à massa do pão, bem alta e fôfa, deve experimentar esta. Garanto que não ficará desiludido.

09 fevereiro 2009

Pão Tigre


Há uns bons anos atrás vi este pão à venda na Holanda. Achei curiosa a aparência que a mim me lembrou as manchas de uma girafa (não estava muito longe, pelo menos tinha nome de animal). Nessa altura a culinária ainda pouco me dizia e nem o nome do pão fixei. Nunca mais vi este pão.

Na semana passada enquanto folheava a blue cooking de Janeiro/Fevereiro deparei-me com os ditos. Exactamente como os que tinha visto, pelo menos de aparência. Nem pensei duas vezes e fui à net fazer uma pequena pesquisa antes de pôr a mão na massa. Em português poucas definições encontrei, a não ser que é um "pão de massa consistente de farinha de trigo, característico pelo seu miolo branco e pelas fendas na côdea". Não encontrei receitas. Procurei como tiger bread e ai já me surgiram mais resultados, através dos quais fiquei a saber que o nome vem exactamente da aparência listrada da sua crosta, feita à base de farinha de arroz, água, sal, açúcar, óleo e levedura, que durante a cozedura racha e se assemelha às manchas de um tigre.

Decidi então seguir a receita da blue cooking. Tudo bem até ao ponto da preparação da cobertura. Achei muito pouco líquido para tanta quantidade de ingredientes secos. E claro que na mistura obtive uma farinha de arroz com uns borrifos de água e óleo. Não sabia muito bem o que fazer porque não conhecia a receita mas tinha como certo que deveria ser mais líquida. Fui de novo à net e nada. Já tinha os pães moldados. Resolvi colocar meio copo de água em vez da 1/2 colher de chá. Funcionou e bem!

Agora mesmo antes de colocar aqui a receita fiz nova busca mas desta vez como "Dutch Crunch Bread", designação que vi num dos resultados da pesquisa em inglês. Voilá! Encontrei este blogue que comprovou a minha alteração. E vendo bem a receita, parece-me que a da revista saiu de lá. Não fossem eles terem errado a quantidade de água e nem se dava por isso.....

Pão Tigre

Ingredientes para o pão: 1 saqueta de fermento seco, 1 1/2 colher chá de sal, 1/4 chávena de água quente, 1 chávena de leite quente, 1 colher sopa de açúcar, 2 colheres chá de óleo vegetal, 2 1/2 e 3 1/2 chávenas de farinha de trigo tipo 65 (só usei 5 chávenas, dispensei as meias porque era muita farinha)

Ingredientes para a cobertura: 1 colher sopa de fermento seco, 1 colher sopa de açúcar, 1/2 chávena de água quente, 1 colher sopa de óleo vegetal, 1/4 colher sal de chá, 3/4 chávena de farinha de arroz


(T): Junte num recipiente de batedeira eléctrica a levedura, a água, o leite e o açúcar (ingredientes para o pão). Misture bem para dissolver a levedura e deixe descansar por 15 minutos. A essa mistura adicione o óleo vegetal, o sal e duas chávenas de farinha. Misture bem a uma velocidade média até atingir uma massa uniforme. Adicione a restante farinha aos poucos, até a massa descolar dos lados da taça.

(B):
No copo da Bimby coloque a levedura, a água, o leite e o açúcar (ingredientes para o pão) e misture 15 seg, vel 5. Deixe descansar por 15 minutos. A essa mistura adicione o óleo vegetal, o sal e duas chávenas de farinha. Envolva durante 15 seg, vel 4. Ligue a máquina na vel 4 e vá deitando a restante farinha pelo bocal aos poucos. Páre a máquina e programe 4,30 min, vel espiga.

Deite a massa numa superfície previamente polvilhada de farinha. Amasse por cerca de 5 minutos até estar macia e elástica. Tape-a numa tigela e deixe levedar por cerca de uma hora ou até dobrar de tamanho.

Quando a massa estiver levedada, retire-a do recipiente e divida-a em sete porções iguais. Dê-lhes a forma de bolinhas e ponha-as num tabuleiro de ir ao forno forrado de papel vegetal. Deixe-os ao ar durante 15 minutos.

Para a cobertura junte todos os ingredientes num recipiente próprio para a batedeira eléctrica e bata tudo muito bem. Na Bimby programe 30 seg, vel 4. Deixe repousar por 15 minutos e deite-os sobre as bolinhas de pão, tentando cobrir todo o topo e os lados do pão. Deixe repousar por mais 20 minutos e leve ao forno a 190º por cerca de 30 minutos ou até estar bem castanho no topo.



Fica um pão denso e muito fôfo, com uma cobertura bastante estaladiça e com um sabor muito característico. Nem muito doce nem muito salgado. Quentinhos ou torrados ficam óptimos! Experimentem!


Notas:
- A massa leveda bastante bem. Coloquei-a perto da lareira e em meia hora tinha duplicado o volume.
- Usei um copo pequeno em vez de uma chávena. Sugiro que sigam a receita usando um copo medidor que habitualmente usem nas vossas receitas, é bem mais fácil.


04 fevereiro 2009

Bolachas de muesli

Esta receita anda debaixo de olho há um tempão mas ontem finalmente tive um tempinho e consegui fazê-la. Retirei a receita de um blogue que gosto muito, o B Comme Bon.

Mas... houve um problema. As quantidades de leite e manteiga indicadas na receita não estão adequadas à quantidade de farinha e muesli. Tive que aumentar a olho até obter uma massa de aparência moldável. Não é fácil de estender porque é uma massa compacta e com pouca elasticidade.

Mas que as bolachas são óptimas, disso não há dúvidas! Deixo as quantidades que usei e entre () as da receita original. Tenho mais ou menos uma noção do que adicionei a mais mas se testarem a receita e acharem necessário aumentem.


Bolachas de muesli

Ingredientes: 250gr de farinha, 50gr de manteiga amolecida (30gr), 1 pitada de sal, 20cl de leite (10cl), 1 chávena de chá de muesli

(T)(B): Coloque todos os ingredientes num robot de cozinha e misture até obter uma massa homégena.

Na Bimby colocar todos os ingredientes no copo e misture 20 seg, vel 3 inversa.
Programe 1 min, vel espiga inversa. Obtêm-se uma espécie de granulado. Transferir para a bancada e amassar uns segundos até obter uma bola compacta. Abrir a massa com o rolo e estender uma fina camada de massa (esta é a fase mais complicada porque a massa é muito compacta e custa a esticar). Corte bolachas com ajuda de uns cortantes. Leve a forno pré-aquecido a 220º durante 5 a 8 minutos (dependendo da expessura das bolachas).



Notas:- Estas bolachas são bastante versáteis e encaixam numa infinidade de ocasiões: com compota a acompanhar um chá ou completar o pequeno-almoço; para um snack a meio da tarde com queijo creme, doce, mel, etc..; para uma entrada como tapa com recheio a gosto; como bolachas para patés, queijo e afins; para fondues de chocolate, queijo ou caramelo; ou simplesmente para comer simples.

- Apesar de não terem ficado mais finas gostei bastante do resultado. São macias e ficam molinhas por dentro, com uma textura muito boa. Acho que vou fazê-las sempre com esta expessura.

02 fevereiro 2009

Panquecas

Tempo frio e chuvoso.. O que de melhor poderá haver senão a lareira acesa, um cházinho ou um chocolate quente e umas panquecas fofinhas??..



Panquecas

Ingredientes: 1 chávena (de chá) de farinha, 2 colheres de sopa de açúcar, 1 pitada de bicarbonato de sódio, 3/4 chávena de leite, 1 ovo, 20gr de manteiga derretida

(T): Peneire a farinha para uma tigela. Junte o açúcar e o bicarbonato, misture. Noutra tigela misture o leite e o ovo. Junte aos ingredientes secos e misture delicadamente até formar uma massa.

Aqueça uma frigideira pequena em lume médio. Pincele a base com um pouco de manteiga. Deite colheres de sopa cheias para a frigideira. Cozinhe, por 2 minutos ou até começarem a borbulhar. Vire e cozinhe por mais 1 minuto ou até ficar cozinhado a gosto. Transfira para um prato enquanto cozinha as restantes panquecas.



Sirva com doce, compota, mel ou outro a gosto. A receita original sugere um pouco de mascarpone, mirtilos e um pouco de mel. Nós optámos, como sempre, pelo corn syrup da Aunt Jemima.

Notas:
- Receita retirada da blue cooking de Novembro de 2008, com o nome original "Minipanquecas com mascarpone e mirtilos"
- Pode deixar as panquecas mais fofas e altas usando mais quantidade de massa em cada uma.