31 julho 2008

Cheesecake express de frutos do bosque


Este foi inventado na hora de preparar os doces da minha festinha de aniversário. As minhas invenções normalmente resultam da seguinte forma: espreito armários e frigorifico e vejo o que há. Depois tiro algumas coisas consoante o prato que for fazer e é só juntar 1+1. Por acaso este ficou delicioso e com umas cores fantásticas! Mas às vezes sai asneira! : )

Para o cheesecake:1 pacote de queijo creme
2 iogurtes naturais açucarados (usei dos cremosos)
1 pacote de natas
1 pacote de gelatina de frutos do bosque da Gelly Já
1 base de bolo de compra
Sumo de 1 limão

Para a cobertura:130 gr de doce de frutos silvestres
(http://figolampo.blogspot.com/2008/06/doce-de-frutos-silvestres.html )
½ pacote de gelatina de frutos do bosque Gelly Já

(B): Colocar a base do bolo numa forma de mola e regá-la com o sumo do limão.
No copo da Bimby colocar o queijo, os iogurtes, as natas e 1 pacote de gelatina e envolver tudo alguns segundos na velocidade 5. Programar depois 8 min, temp 90º, vel 1½.

Levar ao frigorífico até solidificar.
Depois de solidificar preparar a cobertura diluindo metade do pacote de gelatina em metade da quantidade da água (a ferver) indicada no pacote. Juntar ao doce de frutos silvestres, deixar arrefecer um pouco e deitar em cima do cheesecake. Aqui é necessário ter algum cuidado porque esta gelatina solidifica muito rapidamente. Levar novamente ao frio até à hora de servir.

28 julho 2008

Banacaxi

Se há coisa que os sumos de fruta me fazem lembrar são as composições de Legos dos miúdos. Por mais peças que se acrescente, por mais voltas que se lhes dê, resultam sempre numa construção nova e original! Das minhas peças de fruta ontem "construí" este!


Ingredientes (para um jarro de 1litro): metade de um abacaxi, uma banana meio madura, sumo de meio limão, 4 folhas grandes de hortelã, 600gr de água fresca

(B): Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programar 1min, vel 5-7-9. Servir de imediato!

Este sumo pode também ser feito no liquidificador, da mesma forma como na Bimby.

27 julho 2008

Porque uma imagem vale mais que mil palavras..

... aqui fica a minha festinha de aniversário, contada por fotografias!





Nota: As receitas que não são minhas estão devidamente identificadas pelos seus autores. Quanto às minhas, assim que puder coloco as devidas receitas!

25 julho 2008

Adivinhem quem veio jantar? A amêijoa da Ria!



E como eu gosto de ter convidados destes pra jantar!! Sou doida por tudo quanto é marisco. Por todos mesmo! Não sei se será porque sou signo de água.. Ou porque vivo à beira mar.. ou.. sei lá, não interessa nada. Gosto e pronto! Mas sabem o que gosto mesmo?? Apanhá-los. Na areia, no lodo (desculpem mas eu adoro), nas pedras.. Ahh, isso sim. Desde criança que acompanhava muitas vezes o meu pai nestas andanças. Ele até já teve um arrasto para apanhar conquilha mas deixou-se disso porque o que ele gosta mesmo é de apanhar o marisco com as mãos e com os pés. Por exemplo para os búzios a técnica é andar com a água pela cintura ou mais acima e com os pés remexer a areia até sentir os bicos e depois trazê-los para cima. Claro que quando chega a casa, os pés são um mar de cortes mas isso não interessa nada. Esta semana foi apanhar amêijoas para o aniversário da fihota. Ainda sabiam a mar quando as comemos abertas em azeite e alhos. Mas ontem lembrei-me de fazer um petisco que já andava com saudades de comer, Arroz de amêijoas!

Ingredientes (3/4 pessoas): 1 cebola generosa 3 dentes de alho 40gr de azeite 600gr de amêijoas da Ria 280gr de arroz 780gr de água sal e coentros frescos q.b.

Coloque as amêijoas de molho em água salgada (ou água com sal) durante cerca de 1hora para largarem a areia. Lave-as depois em água corrente e reserve. Coloque um tacho ao fogo com água suficiente para cobrir as amêijoas. Quando a água estiver a ferver coloque-as dentro do tacho e aguarde alguns minutos até abrirem todas. Apague o fogo e reserve. Coe a água por um pano de forma a livrá-la de quaisquer grãos de areia. Tire os miolos das amêijoas para um pequeno recipiente e reserve.

(B): Coloque a cebola em quartos e os dentes de alho no copo da Bimby e pique 8 seg, vel 5. Junte o azeite e deixe refogar 3 min, temp varoma, vel 1. Junte o arroz e cozinhe por 2 min, 100º, vel colher inversa. Adicione o sal e a água da cozedura (quente) pelo bocal e, caso seja necessário, junte mais água até prefazer as 780gr. Deixe cozinhar durante 15 min, 100º, vel colher inversa. A 5 minutos do fim juntar pelo bocal as amêijoas. Juntar os coentros frescos picados, envolver ligeiramente com a ajuda de uma espátula e servir polvilhado com mais coentros.

(T): Pique a cebola e o alho e faça um refogado em azeite em lume brando. Junte o arroz e deixe fritar por 2 minutos. Junte a água da cozedura (quente) e, caso seja necessário, junte mais água até prefazer as 780gr. Deixe cozinhar durante cerca de 12/15 minutos com o tacho meio tapado até o arroz abrir. A meio da cozedura junte as amêijoas. Por fim junte os coentros frescos picados e envolva ligeiramente. Sirva polvilhado com mais coentros.

24 julho 2008

A minha bolonhesa com massa fresca



Se há comidinha que muitas vezes se come cá em casa, é definitivamente a bolonhesa. É daqueles pratos sem truque que gosto sempre de fazer. Os ingredientes são sempre os de sempre porque mesmo que os tente alterar, a mente comanda as minhas mãos de acordo com o paladar a que sempre esteve habiuada. E não é para me gabar mas é das melhores bolonhesas que já comi até hoje.. ; )


Ingredientes:

Para a massa:
Uma embalagem de massa fresca Spaghetti All’ Uovo (uso Milaneza)
Àgua, sal e azeite q.b.

Para o molho bolonhesa:
400 gr de mistura de carne picada (200gr vaca + 200gr porco)50 gr de azeite
1 cebola média
3 dentes de alho1 cenoura média
1 lata pequena de cogumelos
300gr molho de tomate temperado (uso sempre o Original q.b. da Guloso)
1 folha de louro
1/2 copinho (da Bimby) de vinho branco
Pimenta, sal e óregãos q.b.


(B): Colocar no copo da Bimby a cebola em quartos, os dentes de alho, a cenoura em metades e os cogumelos. Picar 15 seg na vel 5. Retirar a tampa e fazer descer todos os ingredientes das paredes do copo com a ajuda da espátula. Juntar o azeite, a folha de louro e o vinho e cozinhar durante 8 min, temp 100º, vel 1. Juntar depois o molho de tomate e cozinhar mais 5 minutos, tem 100º, vel 1. Juntar a carne picada, o sal, a pimenta moída na hora e os óregãos e deixar cozinhar durante 15 minutos, temp 100º, vel colher inversa. Retirar o copinho e deixar apurar durante 5 minutos, temp varoma, vel colher inversa.

(T): Picar a cebola, a cenoura, os dentes de alho e os cogumelos finamente. Colocar tudo numa panela, juntar o azeite e a folha de louro, e refogar durante uns minutos até a cebola ficar lourinha. Juntar o vinho, o molho de tomate e cozinhar durante 5 minutos. Juntar a carne picada, temperar com o sal, a pimenta moída na hora e os óregãos e cozinhar durante 15/20 minutos até ficar com um molho apurado e a carne perfeitamente cozinhada.
Ao mesmo tempo que programa estes últimos 5 minutos, coza a massa em água fervente temperada com uma pitada de sal e azeite.

Servir polvilhado com queijo parmesão ou óregãos secos (como eu mais gosto).

Notas:
Costumo usar um preparado de ervas para temperar a bolonhesa feito de tomate seco, pimenta, sal grosso, manjericão e orégãos, em moinho. Caso tenham, podem substituir o sal, a pimenta e os óregãos por este preparado.

21 julho 2008

Quadrados Frescos de Manga e Papaia



Esta receita que hoje vos deixo surgiu da minha cabeça para responder a um desafio lançado pelo Fórum Bimby. Confesso que me deu muito prazer porque a conjugação de sabores mental resultou muito bem na concretização do produto final. E mais prazer ainda me deu oferecê-lo à minha priminha que fez 29 aninhos no sábado.

Ingredientes (para cerca de 20 quadrados):
 
Para a massa do bolo: 2 ovos, 80gr de açúcar, 120 gr de farinha, 50gr margarina, 1 colher chá de açúcar baunilhado, sumo de 1 limão

Para o recheio: 160gr de polpa de manga, 2dl de natas, 2dl de leite condensado, 1 pacote de cuajada (ou 7 folhas de gelatina)

Para a cobertura: 1 papaia, 1 colher sopa de leite condensado, 4 folhas de gelatina, 5 ou 6 folhas de hortelã

(B): Para a base colocar no copo os açúcares, a margarina e os ovos. Bater durante 5 min, 37º, vel 3. Antes do final do tempo adicionar pelo bucal o sumo de limão. Juntar a farinha e envolver 15 segundos, vel 3.
Levar a forno pré-aquecido a 180º, numa forma de mola, até ficar cozida. Retirar e deixar arrefecer. Cortar depois uma fatia no sentido horizontal da base, com cerca de 0,5cm de expessura. Esfarelar esta fatia para um recipiente e reservar. Voltar a colocar a base na forma de mola.

Recheio: Colocar no copo o leite condensado, as natas e a cuajada e programar 8 min, 90º, vel 3. Juntar a polpa da manga e as migalhas da fatia retirada e envolver 1 min, vel 2. Deitar imediatamente o preparado em cima da base de bolo e deixar arrefecer. Levar ao frio enquanto prepara a cobertura.

Cobertura: Demolhar as folhas de gelatina em água fria. No copo colocar a papaia descascada e sem sementes e triturar 15 seg, vel 6. Juntar o leite condensado e as folhas de hortelã picadas finamente e envolver 15 seg, vel 3. Escorrer a água da gelatina e derreter 10 segundos no microondas. Juntar ao preparado e envolver uns segundos, vel 3. Colocar sobre o recheio e levar ao frigorifico até à hora de desenformar (2 a 3 horas de preferência).

Desenforme e corte pequenos quadrados. Servir fresquinho!

20 julho 2008

Choquinho fritos


Sábado de manhã costuma ser dia de ir ao mercado. Fruta e legumes acabados de apanhar pelos pequenos agricultores e peixinho fresco vindo da lota. Eu praticamente frui criada "em cima da bancada" no mercado, com a minha avó paterna. Como me lembro de a ajudar a colocar os pesos de ferro no prato da balança.. e de comer à dentada a fruta que a vizinha do lado me dava e que a minha avó esfregava no avental para tirar algum pó. Isso eram bons tempos!
 
Sempre que posso vou e contento-me só de ver aquele festival de cores e cheiros. Nesta altura então, até dá gosto olhar para as bancadas e ver o arco-íris de cores desenhado pela fruta da época! É verdade que fruta e legumes poucos são os que compro porque temos produção familiar mas peixinho, esse é sempre benvindo! O Luis dá logo a sugestão e às vezes, consoante a nossa escolha, diz-nos logo: esse não! (é do aquário! Lolll)

Hoje comprei carapaus para alimar, bife de atum, choquinhos pequeninos com tinta e lingueirão. Para o almoço fiz os chocos como há muito tempo não comia, à boa maneira algarvia!
 
Ingredientes (para 2/3 pessoas): 700gr de choquinhos (como os da foto), 7 dentes de alho, 1 folha grande de louro, sal, azeite e coentros frescos q.b.
 
(T): Lavar bem os choquinhos em água corrente mas delicadamente para não os esborrachar e não rebentar o saquinho de tinta. Deixá-los a escorrer durante cerca de meia hora. Cobrir o fundo de uma frigideira com azeite, colocar os dentes de alhos esmurrados e a folha de louro e levar a lume brando. Quando começar a fritar, junte os chocos e o sal (pouco porque os chocos já são salgados), tape e deixe cozinhar. Como os chocos vão libertar alguma água, vá destapando de vez em quando e mexa um pouco. Vá repetindo esta operação até a água desaparecer e ficar apenas o azeite. Salpique com coentros frescos acabados de picar e acompanhe com umas batatinhas às rodelas cozidas com uns pauzinhos de óregãos e alho.

Bom apetite!

17 julho 2008

Ciabatta Mediterrânea


Eu podia ter nascido em qualquer parte do mundo que me sentiria sempre bem. Devoro tudo quanto são novos sabores, cheiros e culturas! Talvez por isso goste tanto de viajar... E de trazer a mala carregada de ingredientes que adquiro em longas horas que passo enfiada nos supermercados lendo as rábulas das embalagens e babando ao cheiro, ao toque e até ao desenho da embalagem... Claro que tenho certa preferência por alguns países e no que toca a gastronomia, os sabores mediterrâneos são reis e senhores na minha cozinha. Só de falar nisso parece que já sinto o cheiro do azeite acabado de chegar do lagar, vindo directamente para a nossa mesa...

Ingredientes (para 3/4 pessoas):
1 receita de massa base de pão ciabatta
óregãos q.b. 3 colheres de sopa de molho de tomate azeite q.b. queijo feta em cubos tomate cereja em quartos azeitonas pretas sem caroços em metades


Prepare a massa base segundo a receita e antes de amassar coloque duas colheres de sopa de coentros secos. Depois da levedação, coloque a massa numa superficie enfarinhada, amassea-a um pouco com as mãos untadas em azeite e dê-lhe a forma de um rectangulo com cerca de 3 cm de expessura e leve a forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 20/30 minutos (deve ficar alourada).

Entretanto, junte o quejio, o tomate e as azeitonas num recipiente e tempere com azeite e óregãos. Reserve. Retire a ciabatta do forno, deixe arrefecer e abra-lhe, com uma faca afiada, uma tampa fininha na parte de cima (cerca de 1/2cm de expessura).
Regue com azeite e cubra com um pouco de molho de tomate.Coloque por cima o preparado do queijo, tomate cereja e azeitonas e sirva polvilhado com óregãos.


Notas: Serve como entrada para várias pessoas ou para uma refeição de duas pessoas, que foi o nosso caso. Podem sempre fazer quadrados pequenos e servir doses individuais.

16 julho 2008

...é HOJE..

... o dia escolhido para lançar este meu novo (velho) blog. Já sei, já sei.. com o Viagens de Sonhos também foi assim! Mas sabem que eu tenho a mania dos perfeccionismos e enquanto não tenho a casa arrumada a meu gosto não recebo os amigos. E se soubessem as voltas que este deu... Começou em Fevereiro mas já aí está. Os que me conhecem entendem facilmente o título. Mas a blogosfera é um mundo e os que hoje me passam a conhecer ficam desde já também a saber que ADORO figos! Apanhá-los da árvore e comer.. Humm...

Ok... Ok.. o título também podia ser Ostra.. Mas mais blogs virão (a eterna falta de tempo..).

Não escolhi a data, apenas decidi que seria hoje. Espero que se sintam "em casa" e que façam vossas as receitas que a partir de hoje convosco partilho! O prazer é todo MEU!

15 julho 2008

Doce de Tomate


Na familia sempre houve a tradição do cultivo de pequenas hortas que trazem às nossas refeições os legumes perfumados e tenros acabados de colher pelo avô, pelo tio e, agora, pelos sogros. Todos os anos me lembro, por esta altura, de ver a minha mãe chegar a casa carregada de tomates maduros vindos da horta do meu avô, que acabavam em tomatada ou tomates com ovos. Eu confesso que não gosto e prefiro dar-lhes outro fim. Este ano, com a Bimby, a confecção dos doces e das marmeladas que costumo fazer na altura de maior abundância de certos frutos, torna-se bem mais fácil e prática. Hoje fiz o primeiro doce de tomate deste ano, do qual vos deixo a receita.

Igredientes: 1kg de tomates já pelados e sem graínhas 800gr de açúcar casca de 1/2 limão 2 paus de canela 1 carvinhos (opcional)

Depois de pelar e retirar as sementes ao tomate, corte-o em quartos e deixo-o a escorrer durante 1 ou 2 horas.

(B): Coloque o tomate e o açúcar no copo da Bimby e triture durante 10 seg na vel 6.

Junte os paus de canela, a casca de limão e o cravinho e programe 20 min, temp 100º, vel 2 (se começar a salpicar reduza a velocidade para 1 ou até mesmo colher). No final do tempo, retire o copinho do bucal, coloque o cesto cima da tampa (para evitar salpicos) e programe mais 20 minutos, na temperatura varoma e na velocidade 1.

(T): Numa panela alta junte o tomate e o açúcar e passe uns segundos com a varinha mágica para ajudar a desfazer o tomate. Junte os paus de canela, a casca de limão e os cravinhos e leve ao lume, mexendo frequentemente, até obter a consistência desejada (cerca de 40 minutos).

Guarde o doce em frascos esterilizados (escaldados em água a ferver) e secos, enchendo-os até 1cm dos bordos. Limpe o excesso que possa cair na boca do frasco, enrosque a tampa e vire-os imediatamente de boca para baixo até o doce arrefecer.

07 julho 2008

Cozinhas do mundo

Chegámos de carro com o guia. Não sei dizer onde estou nem como cheguei. Para trás só vejo o verde típico do Sri Lanka e um rasgo de terra batida. Entramos pela espécie de alpendre na frente da espécie de casa. A familia inteira espera por nós. Querem-nos mostrar como de um simples côco se faz de tudo um pouco. No final, havia tapetes, colheres de pau, cobertas para o telhado, vassouras, corda, leite de côco, água de côco, côco ralado, cinzeiros, açucareiros, cintos, e outros tantos objectos que nunca nos lembraríamos que poderiam ser feitos a partir deste fruto.

Antes de saír levam-nos à cozinha (na foto) para mostrar que nem mesmo a casca fibrosa que envolve o caroço é jogada fora. É utilizada como carvão. O carvão que alimenta este fogão de dois "bicos". Todas as panelas encaixam ali. Com o pau vão dando volta às brasas para que o fogo não se apague. É que ali, os fósforos nunca chegaram...

04 julho 2008

Smoothie Summer Shot


Esta tarde quando cheguei à rua fui literalmente abalroada por um bafo de ar quente daqueles que nos deixam em pingo em segundos. Bahh... Fujo pra casa e do frigo tiro tudo o que é fruta fresca e jogo dentro do copo.
Do aspecto e da cor resultou o nome. Chamei-lhe smoothie summer shot, um trago de frutas para refrescar o corpo e a mente.

Ingredientes:
10 morangos, 10 framboesas ou 2 colheres de sopa bem cheias de mistura de frutos silvestres, 1/2 meloa, 1/2 banana, 1/2 papaia, 1 pêssego, sumo de 1 lima, 4 folhas de hortelã, açúcar mascavado, 1 copo de chá verde
(B): Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programar 1min, vel 9.
Servir bem fresco e beber de um gole só!

01 julho 2008

Penne de tomate seco e pesto


Ingredientes (3/4 pessoas): penne riscado (quantidade para 4 pessoas), 1/2 frango cozido desfiado, bacon em tirinhas a gosto, 5 metades de tomate seco, 4 colheres de sopa de molho pesto, azeite e sal q.b., tomilho seco q.b.

Bimby e Wok: Deitar água no copo em quantidade suficiente para cozer a quantidade de massa que vai fazer e programar 10 min, 100º, vel 2. No final deste tempo colocar o cesto com a massa lá dentro, juntar um fiozinho de azeite e cozer 8 min, 100º, vel 3. (Esta operação pode ser feita de forma tradicional da forma como habitualmente coze massa).

No wok deitar um fio de azeite e quando estiver quente juntar o frango e o bacon e aromatizar com tomilho seco. Saltear até alourar. Retire a massa já cozida, escorra-a e coloque num recipiente. Sobreponha o preparado do frango e bacon. Adicione o tomate seco previamente cortado em cubos pequenos. Adicione o pesto e envolva tudo.

Notas:
- Fiz a receita tão a olho que não apontei quantidades. Regulem-se pelo que fazem habitualmente com outros cozinhados.